Feminismo e a Biblia

Razões porque o feminismo é incompatível com o cristianismo
obs: esse é um texto longo para estudo, meditação e consulta.
Considerações importantes antes:
1. Se você é cristão por ter nascido de novo em Cristo e não por ser um religioso, você naturalmente desejará alinhar sua mente com a BÍBLIA que é Palavra de Deus e se você tem dúvidas sobre esse assunto do feminismo, segue o texto para sua edificação.
2. O movimento feminista teve início na década de 50 e tinha reivindicações com as quais o cristão concordaria pois não eram contrárias à Sagrada Escritura que é a “Constituição” de todo cidadão do céu que está nessa terra como estrangeiro. Nosso pátria não é desse mundo, nosso Rei é o Rei Jesus e nossa “Carta Magna” é a Palavra de Deus que nunca passará.
3. As reivindicações do feminismo quando começou eram:
. Dar à mulher o mesmo direito de votar que o homem tinha
. Mesmo salário pra fazer o mesmo trabalho
. Acesso à educação e as universidades que só os homens tinham
. Era a busca de direitos fundamentais para a mulher na sociedade e a Bíblia diz que Deus criou o homem e a mulher à sua imagem e semelhança e ambos tem dignidade e valor e dentro desse contexto nada era oposto à bíblia.

4. O problema foi que o feminismo não parou por ai, ele passou a querer um mundo que fosse visto e vivido a partir da perspectiva feminina e aí começou a famosa guerra dos sexos e começou a questionar a sociedade alegando que esta era patriarcal, machista e que impunha (especialmente o cristianismo) uma servitude às mulheres e a igreja cristã se tornou alvo dos ataques do feminismo pois a Bíblia define o homem como “cabeça” da mulher, no sentido de que ele é o seu líder, protetor e está no controle da família e da igreja e define o papel da mulher como ajudadora idônea e daí as feministas começaram a atacar a igreja, o cristianismo e a bíblia exigindo uma revisão completa do Cristianismo.
5. Todo cristão tem seus princípios fundamentados apenas nos pensamentos de Deus que estão registrados na Bíblia para acesso do homem a Deus, qualquer princípio ou ideologia contrária às Leis de Deus é rejeitado pelo cristão, pois não se adapta à cultura social mas vive debaixo das Leis eternas e imutáveis de Deus.
6. Para lutar pelos direitos da mulher na sociedade, não é necessário ser feminista nem vender sua mente à idéias contrárias à Bíblia, esse movimento feminista tem sido um laço de Satanás no coração de muitas mulheres que no afã de lutar por seus direitos, substituem os princípios de Deus por armas e ideologias humanas.
Considerações feitas e esclarecidas, seguem alguns pontos incompatíveis entre o feminismo e o cristianismo:( fundamentados nas Sagradas Escrituras)
1-O feminismo luta para que se inverta ou altere os papéis que Deus atribuiu ao homem e à mulher desde a Criação, momento em que Ele estabeleceu toda a ordem do Universo e todas as Leis naturais, Físicas, Biológicas, morais e espirituais.
Em Gênesis 2:7-8 conta como Deus criou o homem do pó da terra e soprou nele seu fôlego de vida, em Gênesis 2:15-16 está escrito: “E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar. E ordenou o Senhor Deus ao homem que…” qual a primeira responsabilidade Deus deu ao homem? trabalhar! Guardar o jardim, proteger e trabalhar! E depois lhe deu orientações sobre o que podia e não podia fazer. Deus colocou assim o homem como líder, provedor e protetor e qual a mulher que não admira um homem assim?Os erros na forma como homens trataram ou tratam as mulheres em algumas culturas, não invalida o que Deus estabeleceu para cada um, distorcer as verdades de Deus não é a forma de lutar contra as injustiças causadas por erros humanos.
Deus viu que Adão estava só, nos primeiros capítulos de Gênesis toda o fundamento do feminismo é desfeito: “Disse mais o Senhor Deus: não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.” Gn 2.18.
A mulher foi feita depois de Deus ter estabelecido o papel do homem, e a fez com uma função específica de ser “sua ajudadora idônea”, ou seja, COLABORADORA EFICAZ para completar o homem e estar ao seu lado, seu papel é tão especial que ela foi projetada com todas as habilidades para cumprí-lo, isso em hipótese nenhuma diminui a mulher diante do homem, pelo contrário, mostra sua importância, porém o feminismo luta para deturpar essa verdade e leva as mulheres a viverem enganadas, confusas e frustradas e lutarem contra o papel que o próprio Criador em sua perfeita sabedoria estabeleceu para elas.
A Bíblia define o papel do homem e da mulher quando Deus criou cada um, Deus estabeleceu funções diferentes para o homem e para a mulher – os dois foram criados à imagem e semelhança de Deus e são iguais perante Deus porém foram criados para funções distintas:
Papel do homem: liderar, amar, prover, proteger a família – “Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo”. (1 Coríntios 11.3)
“Porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo”. (Efésios 5.23)
É a comparação do casamento humano com as bodas de Cristo e sua igreja, a noiva (1Co 11.7-10; Ef 5.22-24 e 1Tm 2.12-15).
Como sendo o cabeça, o provedor e protetor o homem deve cumprir o mandamento divino: “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra”. (Efésios 5.25) – mandamento de Deus para os homens: amar a mulher como Cristo amou a igreja, dando sua vida por ela, santificando-a, tratando-a com zêlo. Observe que o padrão estabelecido por Deus é de que o marido não apenas ame a sua esposa, mas faça isto dentro do mais alto padrão de entrega: “como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela.
Papel da mulher: ajudadora idônea e submissa
“As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. “Ef 5.22-24.
A submissão está relacionada ao princípio de autoridade que Deus estabeleceu em todas as áreas da vida. Submeter-se ao marido, como ao Senhor Jesus, significa reconhecer nele a autoridade de Deus. A submissão da mulher não a faz inferior. Jesus, sendo igual ao Pai, se submeteu a Ele em tudo e isso nunca O fez inferior a Deus. A mulher não é menor, nem o homem maior, são iguais, mas com funções diferentes para desempenhar, segundo o plano de Deus.
Deus deu a cada cônjuge ( cônjuge vem da palavra jugo, significa levar juntos o mesmo jugo ), um posto de serviço diferente do outro, nem superior nem inferior, mas diferente. Para conseguir harmonia na vida familiar é essencial que os esposos conheçam e aceitem seu próprio papel e o de seu cônjuge.
Deus criou e programou o homem e a mulher para o desempenho eficaz de sua funções. A psicologia, a anatomia, a sexualidade, a afetividade e a espiritualidade de ambos são diferentes Estas diferenças fazem com que se completem um ao outro, já que foram determinadas intencionalmente por Deus para o adequado desempenho da função de cada um.
Deus criou o homem e a mulher para procriarem, se multiplicarem e encherem a terra formando uma família pelo matrimônio, multiplicando assim Sua imagem e semelhança na terra. As funções que Deus designou para o homem e para a mulher visam atingir esse objetivo.
2- O feminismo ataca a Bíblia e quis fazer uma revisão completa da Bíblia – quiseram fazer uma tradução da bíblia chamando Deus de “Sofia” e que tirasse toda referência a Deus como “Ele”. Sendo assim, Jesus não seria mais O Filho de Deus, mas a criança de Deus e assim por diante. O feminismo luta para que a Biblia seja sem gênero, que Deus não seja chamado de Pai, que Jesus não seja chamado de Filho.
Deus estabeleceu o Universo e todas as leis que existem, afrontar a Deus, sua autoridade e querer redefinir Deus é inaceitável a um cristão servo do Grande Eu Sou.
“Será que vocês não sabem?
Nunca ouviram falar?
Não contaram a vocês desde a antiguidade?
Vocês não compreenderam
como a terra foi fundada?
“Com quem vocês vão me comparar?
Quem se assemelha a mim?”,
pergunta o Santo.
Ergam os olhos e olhem para as alturas.
Quem criou tudo isso?” Isaías 40: 21,25 e 26

3 – O feminismo defende que uma mulher pode e deve estabelecer regras quanto ao seu corpo relativizando a sexualidade e a vida, acreditando assim que possuem o direito de cometerem aborto quando acharem por bem ou necessário com o slogan: “meu corpo, minhas regras”.
“Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e todos aqueles que nele habitam.”
Salmos 24:1
A biblia afirma que todos os habitantes do mundo pertencem a Deus, o Criador. Ou seja, o slogan da verdade é: “Meu Universo, meu mundo, minhas criaturas – minhas regras” ass: O Criador.
Outra mentira do feminismo sobre o aborto: o feto não é uma vida, não é um bebê. Deus estabeleceu quantos meses de gestação para nascer um gato? 64 a 65 dias. E para nascer um cavalo? 11 meses. E para nascer um humano? 9 meses. A gestação é o desenvolvimento do feto depois da fecundação do ovo até a parição, ou seja, a vida é gerada por Deus com a fecundação e Ele determina o tempo da gestação, isso não define a vida, se tem dias, 1 mês ou 9 meses.
No livro de Salmos cap 139 diz:
“Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.
Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza.
Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.
Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.”
Salmos 139:13-16
4. O feminismo dissemina o ódio contra os homens, instigando as mulheres a acreditarem que todos os homens são machistas e potenciais estupradores – Jesus nos deu outro mandamento: ‘Ame o teu próximo como a ti mesmo’. Mateus 22:39 – Nosso próximo é qualquer homem ou mulher. Disseminar o ódio só gera mais ódio. Como disse Martin Luther King – “O ódio não pode expulsar o ódio, só o amor pode fazer isso.”
5- O feminismo rejeita a autoridade de Deus sobre a vida, opondo-se aos conceitos relacionados a feminilidade estabelecidos pelas Escrituras. De uma forma quase insana o movimento feminista incentiva as mulheres a serem “machos”, desistirem da higiene, da depilação e da feminilidade que foi uma das qualidades mais lindas que Deus deu à mulher.
6- O feminismo, influenciado pelo marxismo cultural, tende a reinterpretar a sexualidade feminina, incentivando com isso as mulheres ao desenvolvimento de uma vida promiscua e libertina foram dos padrões estabelecidos por Deus. – o sexo como vemos no livro de Gênesis, foi criado por Deus, e viu Deus que tudo que Ele fez era muito bom, mas o pecado perverteu também o sexo. Na biblia Deus criou o homem e a mulher, os abençoou para que se multiplicassem e enchessem a terra. Estabelecendo assim um padrão: matrimônio, sexo e família. A maioria das mulheres que se dizem “libertinas e descoladas” na verdade desejam ter sua família, seus filhos e sua especial função sendo vivida mas ao serem enganadas e confundidas com as idéias marxistas culturais que visam desconstruir a família e os valores cristãos, se veem enlaçadas por essas mentiras feministas e desperdiçam a própria vida defendendo algo tão auto-destrutível.

Resumindo: O feminismo é apenas mais uma estratégia de Satanás para enganar e confundir as pessoas e as afastarem do Padrão estabelecido por Nosso Criador, é uma estratégia comunista criada com o propósito de minar a família e todas as outras instituições tradicionais. uma das estratégias do marxismo cultural é disseminar o ódio, nesse caso aqui, entre homens e mulheres jogando uns contra os outros, quanta loucura: Deus cria a mulher para o homem e Satanás os joga um contra o outro! Ao destruir o casamento, criando um fosso entre os homens e as mulheres, aliena os pais para longe dos seus filhos, dissolve a autoridade paterna para seu objetivo final: dissolver a família e seus valores e consequentemente a sociedade.
Mas há esperança para tanto engano e mentira e é isso que me consola: Jesus é A verdade para cada uma dessas mentiras pregadas pelo feminismo e Jesus nos é revelado aonde? Na Bíblia! Leia a Bíblia e não se deixe enganar pelas falácias humanas.
“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” João 8:32

 

 

Let me be a woman: Deixe-me ser uma mulher.

Esse é o título de um dos livros de Elisabeth Elliot, escrito em 1976, com o qual ela presenteou Valerie, sua única filha, no dia do seu casamento.

Eu não conheço o livro na íntegra, apenas algumas partes, mas o suficiente para ficar encantada com os ensinamentos em defesa da feminilidade bíblica e o incentivo a buscar ser uma mulher, conforme foi intencionado por Deus aos nos criar.

Com a frase “Deixe-me ser uma mulher”, Elisabeth se opõe ao Igualitarismo que é defendido pelo Feminismo.

Em uma parte do livro, nossa amada missionária que há pouco mais de um ano foi morar com o Pai, questiona como seria o nosso mundo se Eva tivesse se contentado em ser o que ela foi criada para ser – Uma mulher.

Você já parou pra pensar nisso?

A citação é mais ou menos assim:

“Que tipo de mundo seria o nosso, se Eva tivesse recusado a oferta da serpente? Se tivesse dito-lhe: “Deixe-me não ser como Deus. Deixe-me ser o que fui feita para ser. Deixe-me ser uma mulher.”’

Quando li essa citação, fiquei pensando em todas as ofertas que a serpente continua a nos fazer. Ela sugere que nós podemos e devemos ser tudo, menos aquilo que Deus nos criou para ser. Às vezes ela sussurra outras ofertas e grita com agressividade:

“Seja o que você quiser ser!”

“Quem manda na sua vida é você!”

“Seu corpo, sua regras!”

“Siga seu coração!”

Quem de nós, nunca ouviu essas frases tão sedutoras?

Entretanto, quais respostas temos dado a elas?

Não sejamos como Eva, pois a Bíblia nos mostra a tragédia que seguiu-se à tolice que ela cometeu em dialogar e aceitar a oferta de ser “independente” de Deus e viver por sua própria cabeça . Precisamos dar respostas teocêntricas a essas ofertas antropocêntricas. Por isso, quando a ética social vigente – o feminismo, nos pressionar dizendo:

“Seja o que você quiser ser!”, digamos: Jesus disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me” (Mateus 16:24).

“Quem manda na sua vida é você!”, repliquemos: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” (Gálatas 2:20)

“Seu corpo, suas regras!”, que distância do que a Bíblia ensina: “Não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. (1 Coríntios 6:19,20)

“Siga seu o coração!”: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?” (Jeremias 17:9).

Devemos seguir a Palavra de Deus, não o nosso coração: “Ganho entendimento por meio dos teus preceitos; por isso odeio todo caminho de falsidade. A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho” (Salmo 119:104,105).

Eu já decidi! Quero ser uma mulher segundo o padrão do meu Deus. Então, parem de me importunar com essa história de feminismo, pois eu já fiz minha escolha.

Deixe-me ser feminina;

Deixe-me não ser como os homens;

Deixe-me ser o que fui criada para ser;

Deixe-me ser uma mulher segundo o que isso significa para Deus.

Sonaly Soares

Anúncios