O Comunismo, a desconstrução do Ocidente e Bolsonaro

IMG-1983

. As origens da Ideologia que contaminou todo o Ocidente atual

Engana-se quem acha que o comunismo acabou com a queda do muro de Berlim. Hoje em dia a tendência esquerdista está nas faculdades, nas escolas, no tribunais, na mídia, nos jornais, em muitos partidos políticos, na mente dos jovens, nos filmes, em todos os lugares onde eles possam doutrinar as pessoas. O objetivo é: A subversão ideológica da civilização Ocidental.

Karl Marx dizia que existe uma infra-estrutura (base) na sociedade que sustenta o resto que nós chamamos da cultura da sociedade. Dizia que as relações econômicas que determinavam a moral, as relações políticas, o direito, a religião, a família, a arte, a estética, etc, que ele chamava de superestrutura (topo).

Dizia que existiam 2 classes: dos capitalistas e dos proletários. A estratégia então seria promover o conflito entre eles e derrubando a base do modelo capitalista de produção, cairá toda a cultura ocidental, isso é, a moral burguesa, a arte burguesa, os valores burgueses e assim sucessivamente, Marx focava então focava a sua teoria da sociedade em classes que são agentes econômicos.

No século XX um pensador chamado Antonio Gramsci entendeu que na verdade, esse triângulo é ao contrário, o que Marx considerava como superestrutura na verdade é o que dava sustentação à economia capitalista, ou seja, Gramsci disse: “é a moral, é a estética, é a arte, é a religião, é a família e a ciência burguesas que sustentam o modelo de economia capitalista.

Essa idéia de Gramsci fez com que toda a esquerda moderna passasse a gerar conflitos não entre agentes econômicos mas entre agentes de cada um desses aspectos: conflito na moral, no direito, na família, na estética, na religião, na ciência e quando todo esse conflito no campo cultural estivesse pronto gerando o caos na sociedade, isso derrubaria o modelo econômico capitalista.

Isso é Marxismo Cultural, que quer primeiro destruir a cultura ocidental com o objetivo de derrubar o modelo de produção capitalista.

Entenda que quando a esquerda defende minorias, ela não está defendendo direitos individuais, ela está querendo promover micro-conflitos dentro da sociedade para então derrubar o sistema capitalista e promover o socialismo, é apenas uma estratégia de guerra cultural.

É muito diferente a defesa feita por um liberal de direitos individuais que afeta as minorias do defesa de grupos minoritários que é feita pela esquerda.

Gramsci entendeu que o Ocidente não era um terreno fértil para o comunismo precisamente porque o Ocidente era cristão. Gramsci entendeu claramente que, enquanto o cristianismo não fosse destruído e permanecesse uma tradição precípua no Ocidente, não haveria nenhuma revolução proletária aqui.

Gramsci argumentou, e a Escola de Frankfurt seguiu seu caminho, que a maneira de os marxistas transformarem o Ocidente era por meio da revolução cultural, ele havia entendido que, na cultura ocidental — a qual é um desdobramento do cristianismo —, todas as questões culturais envolviam religião e então seria necessário desconstruir a cultura ocidental e seus valores cristãos e implantar uma contra-cultura, ou seja, com valores invertidos.

marxismo cultural

. Estratégia 1 – Contra-cultura e inversão de valores

A contra-cultura é um movimento progressista que visa a atacar as bases fundamentais da cultura ocidental, o movimento básico rumo ao relativismo cultural começou no final dos anos 1880 e nos anos 1960 capturou os jovens nas universidades e colégios. E estamos hoje vivendo a trágica desintegração do valores morais, cristãos e da família, os valores que sustentavam a cultura ocidental. Como é que uma ideologia obtém o domínio sobre os padrões de pensamento inculcadas na culturas há já centenas de anos? Segundo Gramsci, o domínio da consciência de grandes quantidades de pessoas seria obtido se os Comunistas ou os seus simpatizantes obtivessem o controle das instituições culturais – as igrejas, a educação, os jornais, as revistas, os média eletrônico, a literatura séria, a música, as artes visuais, e assim por diante. Ao obterem a “hegemonia cultural”, para usar os termos de Gramsci, o Comunismo iria controlar as fontes mais profundas do pensamento e da imaginação do ser humano, tornando as mentes alienadas e incapazes de resistir à contra-cultura que maciçamente havia sido disseminada.

Nem é preciso controlar toda a informação se for possível obter o controle das mentes que assimilam essa informação. Perante tais condições, a oposição séria desaparece uma vez que os homens já não capazes de entender os argumentos dos opositores do Marxismo.

A destruição da cultura ocidental sob o disfarce da promoção do falso ideal do igualitarismo social que o esquerdismo prega, engana a muitos jovens e ingênuos revolucionários que acreditam na utopia socialista, ignorando que em todos os países do mundo onde foi implantada não conseguiu nada além de igualar a miséria, a pobreza e o atraso econômico, sem nunca ter conseguido ao longo da história a tal igualdade social para todos, além de historicamente ser a ideologia mais assassina de toda história humana, o Comunismo da Rússia e da China matou mais pessoas que a Primeira e Segunda Guerras mundiais juntas! Com o agravante que no Comunismo o agente assassino é o governo que mata seu próprio povo para impor sua ditadura.

Em nenhuma parte do mundo o Comunismo chegou ao poder através duma revolução popular, onde quer que o Comunismo tenha obtido o poder, o seu nível sem precedentes de violência, de coerção, e repressão, geraram oposição – o que tornaram as matanças sem fim e a repressão endêmicas do Marxismo essenciais para a sobrevivência do Comunismo.

. Estratégia 2 – “dividir para conquistar” e o vitimismo

Outra estratégia usada é dividir os membros da sociedade em “vítimas” ou em “opressores”. Todos os bem-sucedidos economicamente eram definidos como opressores, e todos os que não tiveram sucesso eram chamados de vítimas. Defensores de papéis sociais diferentes para homens e mulheres se tornaram “fascistas”. Chefes de corporações se tornaram “exploradores”. Pais se tornaram “tiranos patriarcais”. Famílias se tornaram “clãs primitivos”.

Outra estratégia comunista é “dividir para conquistar”, os cidadãos ocidentais são colocados uns contras os outros enquanto a Esquerda toma o poder, atropela Constituições e implementa a sua estratégia de “transformação fundamental”. Dividindo a sociedade em minorias:

1.Pretos vs Brancos – Os pretos são encorajados a culpar os brancos pelas suas provações e angústias. Apesar de a escravidão ter sido formalmente abolida como instituição há cerca de 150 anos, a Esquerda continua a defender a idéia de que as nações ocidentais são fundamentalmente racistas e que existe uma dívida histórica que nunca terá fim e que pertence aos brancos, sendo os pretos as vítimas, o objetivo é minar e diluir a cultura branca ocidental e, a longo termo, a destruir irremediavelmente. Vítimas – os pretos/ Opressores – os brancos.

2. Homens vs Mulheres – As mulheres são encorajadas a se ressentir dos homens, a odiar os homens e ao mesmo tempo querer igualdade com os homens. O Feminismo radical surgiu nos anos 70 do século passado como resultado da “revolução” sexual, propagou as teorias radicais de que o “gênero” é uma narrativa e que não existem diferenças reais entre dois sexos, com exceção dos órgãos genitais. Isto, apesar de biólogos, neurofisiologistas e a corrente dominante dos especialistas em pedagogia e desenvolvimento infantil contradizerem esta mentira. A noção das mulheres “oprimidas” pelo homem e o conceito da unidade familiar enquanto “opressão” são decalcados do Manifesto Comunista. Vítimas – mulheres/ Opressores – homens

3. Filhos vs Pais – As crianças são encorajadas a desobedecer aos pais e a rebelião contra a autoridade paterna é glamourizada culturalmente através de filmes e música. Além disso, a juventude é “sexualizada” em idades cada vez mais precoces, isto ataca o núcleo do Cristianismo e leva a juventude à revolta contra os pais e à imoralidade. Vítimas – filhos/ Opressores – os pais.

4. Heterossexuais vs Homossexuais – a Esquerda politizou a sexualidade ao ponto de estabelecer regras e regulamentos especiais em benefício dos homossexuais. Aqueles que questionam a normalização do comportamento homossexual na sociedade são rotulados como “homofóbicos”.  O “casamento” gay torna-se uma questão política, apesar de Casamento ser tradicionalmente uma questão religiosa. A agenda homossexualista é alimentada e executada pela escola marxista cultural como um ataque ao núcleo da civilização, de forma a afastar gradualmente as crianças do pensamento e da família tradicional. Vítimas – homossexuais/ Opressores – heterossexuais

5. Pobres e ricos – O Marxismo defende que a “consciência revolucionária” vem do reconhecimento da História como regida pela “luta de classes” entre pobres e ricos e pressupõe que o pensamento do Homem reflete o seu ambiente material (econômico). Defende que o proletariado (os oprimidos) pelos empreendedores (opressores), são o futuro da consciência mundial; supostamente, por causa das contradições internas do capitalismo, condenando o sistema ao colapso. Qualquer um que não ACEITE esta narrativa como verdade, principalmente operários ou indivíduos de classe pobre, ou aqueles que a critiquem com veemência, demonstram “alienação de consciência.” Vítimas – pobres / Opressores – patrões

6. Nativos vs Imigrantes/Multiculturalismo – A Esquerda encara o Multiculturalismo em primeiro lugar e acima de tudo como um aliado no desmoronamento daquilo que entendem como dominação e opressão branca. Os chavões incluem “diversidade”, “enriquecimento” e “necessidade” culturais, usadas para ocultar a verdadeira razão pela qual o apóiam. O Multiculturalismo é o sonho molhado do Marxismo Cultural. Quem se opuser é imediatamente rotulado como “racista”.

Os cidadãos nativos de qualquer nação branca não têm o direito de ambicionar viver numa cultura e etnia homogênea. Mas por outro lado, os imigrantes e as suas culturas são apoiadas e elevadas acima da cultura do povo anfitrião, sem que o imigrante tenha que respeitar o país e a cultura local.

Pelas leis impostas pelo estado, qualquer pensamento ou visão oposta ao Multiculturalismo pode resultar em acusações criminais e prisão, perda de emprego e expulsão da vida pública.

7. Nacionalistas vs Anti-Nacionalistas – Defensores da Pátria e do Patriotismo são, pejorativamente, classificados como “reacionárias”. Contudo, patriotismo define-se como “amor à pátria” e implica respeito pelas suas instituições, tradições e ideais que estão na base da fundação de cada país.

Os Nacionalistas são vistos pela Esquerda como perigosos obstáculos ao projeto globalista: os lugares-comuns esquerdistas para atacar o Nacionalismo são geralmente “xenofobia” ou “intolerância”. Mas também “nazismo” e “fascismo”. Esta maneira de culpar por associação traduz a idéia de que amar e celebrar a própria Pátria é um mal semelhante a esses, que deve ser combatido por todos os meios.

O combate ao Patriotismo e Nacionalismo existe porque estes entram em conflito com a agenda internacional globalista da Esquerda e suas mentiras. O Nacionalismo é o sistema imunitário das nações, a Esquerda é a sua doença. Ridicularizar os nacionalistas e patriotas, relacionando-os com Hitler, é uma ilustração expressiva da mentalidade deformada da Esquerda.

Os movimento pacifistas usam qualquer meio para suprimir aquilo que consideram o “vírus” nacionalista. As nações ocidentais são acusadas de colonialismo e imperialismo, qualquer patriota será ridicularizado com chavões, levando o cidadão comum a associar nacionalismo à maldade e a afastar-se dele. O sistema de ensino e o revisionismo histórico servem de controlo mental das massas. Os marxistas culturais usam e repetem uma idéia falsa, (um espantalho) para promoverem a sua ideologia mentirosa.

. O que fazer para combater a ideologia Comunista

“O preço da liberdade é a vigilância eterna”  Thomas Jefferson

Em termos práticos, o que é imediatamente necessário para responder ao Marxismo Cultural que está destruindo nossa sociedade e cultura é uma defesa intransigente da Nação, da Família, da Constituição,  e da Religião ; e também a denúncia e exposição daqueles que corrompem tribunais, escolas, universidades, imprensa, indústria de entretenimento e governos.

O problema é conseguir isso com governantes que fazem parte da Agenda Globalista que deseja implementar sua utopia comunista em nosso país, esse é um dos maiores motivos para votar em Bolsonaro, que é o único candidato que abertamente se coloca contra a agenda ideológica esquerdista no Brasil, Bolsonaro já se posicionou contra o aborto, contra o casamento gay que ameaça a família, contra a Ideologia nas Escolas que ameaça nossas crianças, contra a Cartilha Gay que expõe nossas crianças e jovens à imoralidade o promiscuidade, é um candidato patriota que ama o Brasil, defende os valores cristão que são a base da cultura ocidental, ou seja, Bolsonaro como presidente pode frear essa expansão da institucionalização da imoralidade em nosso país.

É urgente, é pra agora o início da defesa de nossos valores morais e cristãos, pois o Marxismo Cultural é Desconstrução através da Crítica. Desconstrói e critica a História de uma Nação, distorcendo-a com mentiras. Desconstrói e critica a Família mentindo sobre o papel da paternidade. Desconstrói e critica a identidade cultural e étnica ocidental. Desconstrói e critica tudo o que se oponha aos seus objetivo. Resumindo, é um veneno destruidor que deve ser sempre desmascarado.

E caso o Brasil continue nas mãos de um governo esquerdista essa desconstrução de nossa sociedade seja sem volta e nos levará apenas ao caos.

 

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “O Comunismo, a desconstrução do Ocidente e Bolsonaro

    • Carlos,
      Um grande problema também é que de uma forma geral, essa geração tem preguiça de ler, então um texto mais profundo que se alonga em um assunto não é lido, e uma pesquisa em vários livros? nem pensar pra maioria, isso é muito ruim pq as pessoas vivem de “chavões” da internet e não da história real.

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s