O coração obstinado e a ira de Deus

jeremias_capitulo_5_versiculo_23

“E aconteceu que, queixou-se o povo falando o que era mal aos ouvidos do SENHOR; e ouvindo o SENHOR a sua ira se acendeu; e o fogo do SENHOR ardeu entre eles e consumiu os que estavam na última parte do arraial. Então o povo clamou a Moisés, e Moisés orou ao Senhor, e o fogo se apagou.” Números 11:1,2

No capítulo 11 do livro de Números temos o relato do povo de Israel sendo guiado por Moisés pelo deserto para a terra prometida após terem saído do Sinai, ao longo dessa viagem ( da saída do Egito até a terra prometida), a murmuração e a ingratidão à Deus é uma característica marcante do povo. A murmuração é filha da insatisfação e a insatisfação é filha da ingratidão.

Nesse capítulo eles se queixam porque não tinham carne pra comer (murmuração), reclamam do maná que Deus mandava todos os dias para alimentá-los (ingratidão).

“Lembramo-nos dos peixes que no Egito comíamos de graça; e dos pepinos, e dos melões, e dos porros, e das cebolas, e dos alhos. Mas agora a nossa alma se seca; coisa nenhuma há senão este maná diante dos nossos olhos.” Números 11:5,6

A ingratidão do povo era tão grande, que chegaram a mentir dizendo que comiam de graça no Egito, e ignoraram tudo que sofreram como escravos no Egito e que Deus os havia livrado disso, a idealização que faziam da vida que tinham no Egito era muito distante da realidade que sofreram.

“Então Moisés ouviu o povo reclamar, todas suas famílias, cada qual à porta da sua tenda; e a ira do Senhor se acendeu ainda mais, e aquilo pareceu mau aos olhos de Moisés.” Números 11:10

A ira de Deus se acendeu diante de tanta murmuração e ingratidão, como o povo pôde esquecer tudo que Deus havia feito em tão pouco tempo para livrá-los da vida de opressão que sofriam no Egito como escravos? Como podiam ignorar todos os sinais sobrenaturais que Deus usou para livrá-los das mãos do Faraó?  Deus os fez atravessar o Mar Vermelho a pés secos para fugirem do exército de Faraó,  fez sair água da rocha no meio do deserto para saciar a todos, enviou do céu o maná todos os dias para alimentá-los no deserto e agora eles desejavam comer carne no meio do deserto e esquecem tudo que Deus havia feito até ali?

Existe um ditado que diz: “ Cuidado com o que você deseja pois você pode conseguir”, eu penso diferente: “ Cuidado com o que você pede insistentemente a Deus pois Ele pode lhe dar e lhe entregar ao seu desejo”, e foi exatamente isso que Deus fez com o povo de Israel, deu o que eles tanto desejavam e isso não seria uma benção, mas uma punição para eles.

“E dirás ao povo: Santificai-vos para amanhã, e comereis carne; porquanto chorastes aos ouvidos do Senhor, dizendo: Quem nos dará carne a comer? Pois íamos bem no Egito; por isso o Senhor vos dará carne, e comereis; Não comereis um dia, nem dois dias, nem cinco dias, nem dez dias, nem vinte dias; Mas um mês inteiro, até que a carne vos sai pelo nariz, até que tenhais nojo dela; porquanto rejeitastes ao Senhor, que está no meio de vós, e chorastes diante dele, dizendo: Por que saímos do Egito?” Números 11:18-20

Quando o povo reclamou: “Por que saímos do Egito?”, eles estavam rejeitando Deus que os livrou da escravidão do Egito, clamaram tanto enquanto estavam sendo oprimidos por Faraó, que Deus os ouviu e enviou seu servo Moisés para livrá-los e agora já livres e sendo guiados por Deus, rejeitam toda a obra que Deus tinha feito para livrá-los até ali para mantê-los vivos.

“Então soprou um vento do Senhor e trouxe codornizes do mar, e as espalhou pelo arraial quase caminho de um dia, de um lado e de outro lado, ao redor do arraial; quase dois côvados sobre a terra. Então o povo se levantou todo aquele dia e toda aquela noite, e todo o dia seguinte, e colheram as codornizes; o que menos tinha, colhera dez ômeres; e as estenderam para si ao redor do arraial.”Números 11:31,32

Então Deus mandou codornizes (aves migratórias daquela região) numa quantidade tão grande que acumulou quase 1 metro do chão, o povo colheu as aves durante 2 dias e 1 noite, o que menos tinha, colheu dez ômeres”, ou seja, cerca de 2.200 litros (O ômer é uma medida de peso para secos utilizado na época, que correspondia a 220 litros), era carne suficiente para se comer um mês inteirinho.

“Enquanto a carne estava entre os seus dentes, antes que fosse mastigada, se acendeu a ira do Senhor contra o povo, e feriu o Senhor o povo com uma praga muito grande. Por isso o nome daquele lugar se chamou Quibrote-Ataavá, pois ali enterraram o povo que havia sido dominado pelos desejos de comidas”. Números 11:33,34

O propósito de Deus ao dar ao povo o que eles queriam era punitivo, pois eles haviam rejeitado a presença de Deus no meio deles os guiando e preferiram voltar ao Egito.

O povo foi dominado pelo desejo de comer carne e Deus os entregou ao seu desejo, isso me faz lembrar que temos inclinações e desejos perversos que desagradam a Deus, mas mesmo assim insistimos e queremos ir adiante e satisfazer nossos desejos ao invés de desejar a direção de Deus para nossas vidas. E se tivermos o coração duro como o do povo israelita, Deus pode nos entregar ao nosso desejo de forma punitiva pela dureza do nosso coração.

Essa reflexão nos leva a  Romanos 1:24- 28 –  “Por esse motivo, Deus entregou tais pessoas à impureza sexual, segundo as vontades pecaminosas do seu coração, para degradação de seus próprios corpos entre si. E, por essa razão, Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. De igual modo, os homens também abandonaram as relações sexuais naturais com suas mulheres e se inflamaram de desejo sensual uns pelos outros. Deram, então, início a sucessão de atos indecentes, homens com homens, e, por isso, receberam em si mesmo o castigo que a sua perversão requereu.  Além do mais, considerando que desprezaram o conhecimento de Deus, Ele mesmo os entregou aos ardis de suas próprias mentes depravadas, que os conduz a praticar tudo o que é reprovável.”

Estamos vivendo um momento histórico no qual a humanidade nunca foi tão imoral e depravada, hoje não apenas praticam a imoralidade como a incentivam e defendem e vão além: querem ensiná-la às crianças.  A liberdade declarada da promiscuidade, do homossexualismo, do aborto e de todas essas práticas que ofendem a Deus não é nem de longe evolução da humanidade mas sim punição de Deus, pela ingratidão do homem e rebeldia contra Deus, Deus tem entregado a humanidade aos seus próprios desejos e paixões para praticarem tudo que é reprovável, assim como fez com o povo de Israel no deserto, povo obstinado e de coração duro.

No versículo 34 do cap 11 diz que “ali enterraram o povo que havia sido dominado pelos desejos de comidas”, nenhum deles chegou a ver a terra prometida, todos morreram no deserto.

image

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s