A importância da oração X misticismo

Eu percebo hoje na igreja um certo misticismo, crenças sem base bíblica e isso claramente se deve à falta de conhecimento da Palavra de Deus.
O que é misticismo? É uma inclinação em acreditar em forças sobrenaturais e conheço gente que acredita em tudo sem examinar se aquilo tem base na Bíblia, se aquilo é ensinado por Deus.
Uma pessoa mística é o oposto de uma pessoa cética, o cético é descrente e incrédulo, o místico acredita em tudo, os dois, estão longe da fé cristã que usa a razão e o entendimento da verdade da Palavra de Deus para gerar fé.

Bem, diante dessa triste realidade da entrada do misticismo na igreja, vamos averiguar, examinar o que a Bíblia diz sobre a oração. Faremos como os Bereanos fizeram com Paulo – “receberam a mensagem com vívido interesse, e dedicaram-se ao estudo diário das Escrituras, com o propósito de avaliar se tudo correspondia à verdade.” Atos 17:11
Homens falham, mas a Palavra de Deus nunca falha, ela é eterna e nunca muda, então ela deve ser sempre nossa fonte segura de informação.

Perguntas:
1. “A oração, de fato, muda a mente de Deus”? – como Moisés citou em Êxodo 32?
2. Qual nosso papel na oração? A oração influencia o que Deus faz?

Para responder a essas perguntas, temos 2 premissas básicas:
1. Vamos à Bíblia – a doutrina elimina os misticismos e as crenças vazias de doutrina
2. Deus determinou princípios para tudo ao criar o mundo – os princípios de Deus são imutáveis, nossa fé deve ser baseada em princípios e não em achismos, emoções ou misticismos

Resposta:
Vejamos o que diz em Êxodo 32:14 – “Então o SENHOR arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo”.

Deus se arrependeu? Deus mudou o que ia fazer por causa de Moisés?
Nesse texto vemos a interação entre uma intercessão com fé e o propósito do Senhor. Deus tinha a intenção de poupar Israel. Contudo, Ele incluiu Moisés no processo ao fazer com que ele orasse de forma justa e correta. O Senhor usa nossas orações combinadas com SUAS próprias determinações para fazer com que sua vontade seja feita, se nossa oração estiver de acordo com sua vontade, o objetivo foi atingido, nossa mente foi moldada de acordo com a vontade de Deus.

Se Deus é onipotente e soberano, comanda e determina tudo, já conhece o futuro e tudo que irá acontecer, porque devemos orar?
Então qual o princípio de Deus estabelecido para a oração aqui?
– Deus estabeleceu a oração como um meio pelo qual Ele realiza a Sua vontade. Ele estabeleceu esse caminho: “clamem a mim e Eu lhes responderei.”

É pelas nossas orações que Deus opera e cumpre seus propósitos, e em sua sabedoria ele assim determinou para nos aproximar dEle pela oração, pela intimidade do “local secreto” com Ele, para nos relacionarmos com o Ele. Deus não precisa de nós para nada, ele sabe de tudo antes de nos colocarmos diante dEle, mas nós não sabemos o que irá acontecer, precisamos depender de Deus em toda e qualquer situação.

Deus não fica de mãos atadas se não orarmos, Ele nunca perde o controle da situação, o que Ele deseja é que alinhemos nossa oração e nosso coração com Sua perfeita vontade e seu propósito eterno. Deus escolhe e ordena os fins, mas Ele nos envolve na realização de Sua vontade, isso é maravilhoso.

“A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago 5:16 – a oração do justo tem efeito, devemos orar por todas as coisas, colocando tudo sob o controle do Pai. A oração não tem poder em si mesma, como um pé de coelho que se carrega, ou uma ferradura de cavalo que dá sorte. A oração nos leva a pensar e ver a situação como Deus a vê, ela muda e molda nossa coração. A oração poderosa não é a que causa arrepios, mas a que está alinhada com a Palavra de Deus e sua doutrina.

E Jesus completa: “tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.”João 14:13
– se o que pedimos não for glorificar a Deus, está fora do princípio que Jesus estabeleceu e essa oração é em vão.
Por isso em Tiago 4:3 diz:
“Vocês pedem e não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres.”

O centro de nossa oração é Deus e sua vontade, e não nós e nossa felicidade, todo pedido deve estar alinhado com a doutrina da Bíblia, a motivação correta ao orar é glorificar a Deus, fora disso, é pedir errado e em vão para nossos próprios prazeres.

Somos servos e não senhores.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s