​O verdadeiro significado da Páscoa 

A Páscoa é uma celebração de origem cristã, assim como o Natal que os cristãos celebram o nascimento de Jesus.Mas o real e verdadeiro significado dessas 2 datas foi totalmente perdido pelas gerações e hoje se resumem a 2 festividades completamente sem significado cristão nenhum.

Assim como na Páscoa Jesus foi substituído pelo Coelho, pela troca de ovos de Páscoa e chocolate, no Natal substituíram Jesus pelo velhinho Papai Noel e pela troca de presentes, o conceito da Páscoa e do Natal foi alterado e adulterado pelo homem para impedir seu real e verdadeiro entendimento pelo homem pois sua verdade liberta o homem da sua condição de pecado.

O Diabo não pode destruir Deus nem suas verdades, mas ele pode enganar o homem com suas mentiras e esvaziar as verdades de Deus, na Páscoa moderna a figura principal é um coelho e até mesmo os cristãos não entendem por completo o verdadeiro significado da Páscoa em suas vidas nem a ligação dela com Jesus.

Vamos entender a Páscoa verdadeira baseada na Palavra de Deus?

Leitura de Êxodo 12:1-14 – nesse texto, explica a Moisés e Arão a Sua Páscoa, o significado e o que ia acontecer ao povo na Páscoa, vamos aos pontos:

“Disse Yahweh a Moisés e a Arão na terra do Egito: Que este mês seja para vós o princípio dos meses; será o primeiro mês do ano.  Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: No dia dez deste mês, que cada homem tome para si um cordeiro para cada família, um cordeiro para cada casa. E tomarão um pouco do sangue e passarão sobre os dois umbrais e sobre as vergas das portas das casas em que o comerem. E naquela mesma noite Eu passarei pela terra do Egito e matarei todos os primogênitos, tanto dos homens como dos animais, e executarei Juízo sobre todos os deuses do Egito. O sangue, porém, será para vós um sinal nas casas em que estiverdes: quando Eu vir o sangue, passarei adiante. A praga de destruição não vos atingirá quando Eu ferir o Egito. Esse dia, portanto, será para vós um memorial, e o celebrareis como uma festa perene para Yahweh; nas vossas gerações o celebrareis por decreto perpétuo.”

A Páscoa que a Bíblia ensina é a libertação do povo de Israel do cativeiro no Egito, a palavra Páscoa vem do Hebraico “Pesach” que significa passar, passar por cima. O povo de Israel estava cativo, escravizado pelo Egito e Deus decidiu promover juízo sobre a terra do Egito, no vs 12 acima vemos que Deus disse que passaria naquela noite e feriria todos os primogênitos do Egito, dos homens aos animais. Mas Deus ordenou que na casa do povo de Israel fosse passado o sangue de um cordeiro nas portas e que quando o anjo da morte, do juízo, que fosse executar o juízo de Deus matando os primogênitos e visse a casa com o sangue na porta, então ele não feriria aquela família, pouparia, passaria por cima. Esse é o significado básico da Páscoa: passar por cima, livrar do juízo, poupar do juízo.

A Páscoa dá início à libertação do povo de Israel da servidão do Egito, Deus tinha feito uma aliança com Abraão e disse que de Abraão descenderia um povo do qual Deus transferiria essa aliança, Abraão gerou Isaque que gerou Jacó que gerou 12 filhos que se tornaram as 12 tribos de Israel, que vão formar a nação de Israel. Mas essa nação estava sob escravidão no Egito, o povo de Israel foi buscar pão no Egito por causa da fome rigorosa que aconteceu, José era o governador do Egito e era um dos 12 filhos de Jacó, para escapar da fome sua família se refugia no Egito para escapar da fome, contudo José morre outro faraó que não conhecia José se levanta, e a família de José começa a se multoplicar muito no Egito e o novo faraó ao ver a multiplicação dos Israelitas se incomoda e os prende e os torna escravos e ali eles ficam como escravos por 400 anos, serviram como escravos por 430 anos e a Páscoa vai dar início à libertação desse povo. Esse povo agora vai ser liberto, vai sair da escravidão, sair das mãos de Faraó, sair da terra do Egito em direção a terra prometida.

Isso é a Páscoa: a libertação do povo de Deus das mãos do faraó, da servidão e do cativeiro.

A libertação do povo de Deus da terra do Egito pra sua própria terra.

Para nós, igreja, como nós comemoramos a Páscoa?

A Páscoa era marcada com um sacrifício animal, um cordeiro foi sacrificado, o sangue aspergido na porta das casas, poupando-os da ira divina e posteriormente dando a eles libertação.

Para a igreja, Cristo é a nossa Páscoa, Cristo é o Cordeiro Pascal, Cristo é o sacrifício que foi ofercido para nossa salvação, Cristo é aquele que verteu seu sangue e pelo seu sangue somos poupados da ira divina.

A Páscoa simboliza a nossa libertação do pecado, a Páscoa para nós simboliza a nossa libertação das mãos do diabo, a nossa libertação do sistema do mundo, a Páscoa é a nossa redenção, nossa salvação, nossa libertação do cativeiro do pecado.

O capítulo 12 de Êxodo narra como sucedeu a Páscoa, como Deus ordenou que a Páscoa deveria ser celebrada, deveria ser feita e vamos aqui traçar um paralelo com a obra de libertação de Cristo em nossa vida. Nesse texto a Bíblia mostra que a Páscoa é a saída do povo judeu do cativeiro, vamos ver o que esse texto tem a nos ensinar,  vamos ver um paralelo em nossa vida para saber como a Páscoa afeta nossa vida.

No vs 1 do cap 12 Deus diz a Moisés e a Arão que a Páscoa vai marcar um novo calendário para Israel, Israel estava com um calendário sob a cultura do Egito, e agora vai iniciar um tempo da libertação e Deus diz a Moisés que esse dia da libertação vai dar início a uma nova data, a um novo calendário, eles estavam num mês que era mais ou menos nosso abril e maio do nosso calendário, Deus disse que naquele dia começaria o ano judeu, começariam a contar o ano deles a partir desse dia. O ano deles dafia início a partir da saída do Egito, o primeiro dia do ano se daria na Páscoa. O que Deus estava dizendo a Israel? Após 400 anos de servidão, vocês vão sair e dar início a um novo calendário, um novo dia, um novo ano, um novo mês, que através da Páscoa uma nova era, uma nova vida irria se iniciar para o povo judeu, seria um novo tempo, agora seriam livres, teriam sua própria terra, para ter sua própria lei, adorar seu próprio Deus, iniciar uma nova vida que vai iniciar contar a partir da Páscoa.

O significado real de Páscoa é isso, é nova vida, recomeço, libertação!

E para nós igreja? O que significa nossa Páscoa? Que estávamos mortos em nossos pecados, éramos inimigos de Deus, filhos da ira, do espirito que opera agora nos filhos da desobediência, mas quando nos convertemos e quando Cristo que é a nossa Páscoa nos alcançou, nós iniciamos uma nova vida – em 2 Coríntios: 5. 17 diz assim: “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo!”

Que coisas velhas? O tempo do Egito, da escravidão, éramos escravos do pecado, do mundo, cativos nas mãos de Satanás, estamos mortos mas em Cristo somos refeitos, em Cristo a velha vida passa e eis que tudo se faz novo.

A Páscoa para nós Cristãos é o símbolo de uma nova vida, não contamos nossa vida a partir do nosso nascimento, nem do registro de nossa certidão, contamos nossa vida a partir do nosso novo nascimento em Cristo, da nossa conversão, a partir de Cristo em nós um novo calendário foi feito, uma nova vida se iniciou, um novo tempo nos marca, tempo do nosso resgaste, da nossa libertação das trevas para uma nova vida.

Isso é Páscoa: libertação, recomeço!

Jesus é a nossa Páscoa!

Em Cristo, começamos uma nova vida, novos pensamentos, novas perspectivas, novo padrão de vida, novos conceitos, uma relação nova com Deus, uma relação nova com o mundo, com o pecado, fomos transformados. Essa é a nossa Páscoa, comemoramos a transformação da nossa vida por Deus.

Sua nova vida é contada do dia da sua conversão, do dia em que Cristo te resgatou, te remiu, te lavou. Páscoa para nós é celebração de um recomeço com Deus.

Anúncios

4 comentários sobre “​O verdadeiro significado da Páscoa 

    • Saudade de seus comentários!
      A Páscoa verdadeira é real, como relata o post.
      Falácia se tornou a que conhecemos hoje que é comercial e totalmente adulterada no seu significado original!
      Jesus é a verdadeira Páscoa, Ele nos oferece um novo recomeço, uma nova vida com Deus, novos conceitos,nova forma de pensar e viver de acordo com a vontade de Deus Pai!

      Curtido por 1 pessoa

      • kkkkkk… ando meio pobre de internet ai quase não tenho entrado no blog
        Mas por quê então o nascimento de Cristo é tão mais importante? Pelo menos é o que vejo. Pois se sua morte foi o que gerou vida…porquê então até mesmo os cristão nem se comentam tal coisa?
        Porque se pela morte houve vida….quão grande é o seu significado e como tal evento deveria ser reverenciado!
        Por isso acho uma falácia do próprio cristianismo!

        Curtir

        • pobre de internet é ótimo….rs e eu estou pobre de tempo pra internet.

          Veja bem, considero falácia quando algo é falso, quando algo é uma farsa, não considero falácia o modo como as pessoas tratam algo que é verdadeiro, ou seja, nem o nascimento de Jesus nem sua morte são falácias pelo fato dos cristãos terem desvirtuado seu verdadeiro significado e valor.
          Infelizmente na história da igreja, muitas vezes a igreja se afastou da verdade quando se afastou dos ensinamentos e das Escrituras e seguiu tradições humanas, por exemplo, a A Reforma Prostestante foi um movimento de retorno aos padrões bíblicos do Novo Testamento, 3 pontos mais importantes da Reforma:
          a) Justificação pela fé -baseado no livro de Romanos, ele ensinava que o homem não é justificado pelas suas obras, mas pela fé em Jesus Cristo.
          b) A infalibilidade da Bíblia- Ele considerava a Bíblia infalível e acima de toda e qualquer tradição religiosa. Enquanto a Igreja Católica Romana defendia a ideia de que o papa era infalível e a Bíblia era sujeita à sua interpretação, Lutero afirmava que A Bíblia estava acima do papa, pois ela é a Palavra de Deus inspirada pelo Espírito Santo.
          c) Sacerdócio de todos os crentes- Lutero negava o conceito que afirmava ter o papa poderes sobrenaturais como intermediário entre o povo e Deus. Ele defendia a ideia de que todo crente é um sacerdote e tem livre acesso à presença de Deus. Não precisamos de um intermediário, o único intermediário entre o homem e Deus é o Senhor Jesus Cristo.

          A igreja então volta às Escrituras, o grande viés da Reforma Prostestante que Lutero(na Alemanha) e João Calvino ( na Suíça) foi voltar ao estudo das Escrituras, o conhecimento das Escrituras por todos, o acesso do povo à Bíblia pois só quem tinha acesso à biblia eram os “sacerdotes” e o povo não.
          A igreja precisa de uma reforma simples: voltar ao verdadeiro evangelho, voltar à Bíblia!

          Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s