A misericórdia triunfa sobre o juízo

“A misericórdia triunfa sobre o juízo.” (Tiago 2.13)
A aliança feita por Deus com Adão para que em tudo fosse obedecido, e que a menor transgressão de Sua vontade seria punida com a morte (física, espiritual e eterna) permanece em pleno vigor. Daí decorre que todos morrem à semelhança de Adão, porque todos são pecadores. – Velha Aliança, Pacto das obras – Deus perguntou a Adão: Que fizeste? Não tens te arrependido? Adão havia morrido espiritualmente em razão da desobediência e necessitava do arrependimento que é para a vida, para si mesmo, e isto se aplica, individualmente, a cada pessoa da sua descendência.
A misericórdia é um dever, mesmo para os que estão debaixo da Nova Aliança com Cristo – no Pacto da graça. Gál 3.13 “Cristo se fez maldição por nós”, isto é, no nosso lugar.
É maldito todo aquele que quebrar um mandamento, sem exceção, senão aquele que estiver debaixo da graça de Jesus. Se a lei das obras tivesse sido revogada e colocada de lado hoje, desde a queda de Adão, Cristo não ter-se-ia feito maldição como nosso substituto e penhor, pois ele carregaria a nossa dívida com ele, ao submeter-se ao dever e à pena do nosso compromisso, por isso se diz que ele nasceu sob a lei, para remir os que estavam sob a lei, e assim também em Gál 3.13 “Cristo se fez maldição por nós”, isto é, no nosso lugar.
E, novamente, a lei do pacto de obras com Adão e com a sua descendência não é revogada, porque é uma regra imutável, segundo a qual Deus procede: “Nem um til da lei passará” ( Mt 5.18), até que tudo seja cumprido, tanto pela criatura, ou sobre a criatura. É o pacto de obras que condena todos os filhos de Adão. O rigor do que trouxe Cristo do céu para cumpri-lo para os crentes. Ou devemos ter Cristo para cumpri-lo por nós, ou pela nossa violação do mesmo, devemos morrer para sempre. E, portanto, o apóstolo Tiago diz que no dia do juízo Deus procederá com todos os homens de acordo com as duas alianças.
Alguns são julgados pela lei da liberdade, e alguns pelo juízo sem misericórdia, os dois pactos têm dois cabeças principais para os aliançados, para eles e seus herdeiros – Adão e Cristo, portanto, enquanto tu és herdeiro de Adão, tu tens o compromisso de Adão sobre ti. O pacto das obras foi feito com Adão e sua descendência, que eram todos homens naturais.
O pacto da graça com Cristo e sua descendência, que são os crentes, (que são julgados segundo a lei da liberdade que Ele conquistou para os que nele creem. Liberdade da condenação eterna, e de tudo o que se referia ao pacto das obras, cuja lei permanece sobre todos os descendentes de Adão que não estão em Cristo. Nos capítulos 4 e 5 de Romanos, o apóstolo Paulo faz referência a ambos os pactos e este compromisso com Adão e Cristo, quer para a morte no primeiro, quer para a vida, no segundo – nota do tradutor).
Thomas Manton

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s