Onde o cristianismo difere das outras religiões?

Existem duas grandes divisões da humanidade, a primeira grande divisão se dá entre a maioria que acredita em alguma espécie de Deus, ou deuses, e a minoria que não acredita.
A outra grande divisão se dá entre as pessoas que acreditam em Deus e que podem ser agrupadas de acordo com o tipo de Deus em que acreditam.

Entre as pessoas que acreditam em Deus ou em um deus, existem duas concepções bem diferentes uma da outra:

. Uma delas é a de que “deus” está acima do Bem e do Mal e que nós seres humanos, dizemos que uma coisa é má e outra é boa, considerando então que é tudo relativo de acordo com o ponto de vista humano. Tudo depende do ponto do de vista do homem para que algo seja considerado certo ou errado, ou seja, o julgamento de algo errado ou certo é decidido pelo próprio homem de acordo com o que deseja. Esse pensamento – o de um Deus acima do Bem e do Mal – é chamado panteísmo. Os panteístas em geral acreditam que o universo quase é Deus, de tal modo que, se o universo não existisse, Deus também não existiria, pois todos os seres do universo fazem parte dele, daí surge o exoterismo, considerar Deus em tudo e em todos de uma forma mística e que mistura Deus e a natureza como se fossem uma mesma entidade. Os panteístas veem Deus como algo relativo e adaptado ao homem e seus pontos de vista. ( Deus relativo)
. A outra idéia, oposta a esta, é de que Deus é definitivamente “bom” e “justo”, é um Deus que toma partido, que ama o homem e odeia o pecado, que quer que nos comportemos de uma forma e não de outra, é um Deus absoluto em seus princípios e mandamentos e que ao criar o Universo criou também Leis tanto naturais quanto morais, estabeleceu a família, a vida, a morte, controla o Universo e as Leis que estabeleceu e cabe ao homem não o papel de decidir como viver nem de escolher o que é certo e errado, mas sim conhecer e se submeter aos princípios estabelecidos pelo Criador de tudo. Deus criou tudo que existe do NADA, a Bíblia deixa claro quando Deus disse: “Haja luz e houve luz”, com o poder de sua palavra, tudo veio a existência. É a esse Deus Criador, Senhor absoluto que os cristãos se submetem em amor e fiel submissão. É um Deus que não se adapta ao homem e sim que fez o homem para si mesmo e tinha um objetivo claro ao criar o homem, que se multiplicassem e enchessem a terra de homens conforme sua semelhança. ( Deus absoluto)
Acho que você já compreendeu que a diferença entre panteístas ( tudo é relativo dependendo apenas do ponto de vista de cada um) e cristãos ( considera Deus e seus princípios são absolutos) segue em direções opostas.

Se você não leva muito a sério a distinção entre o Bem e o Mal, é fácil dizer que qualquer coisa que se encontra no mundo é uma parte de Deus e que tudo é relativo e que não há nada absoluto. Por outro lado, se acha que certas coisas são realmente más e Deus é realmente bom e justo, saberá que existe uma separação entre Deus e o mundo e que certas coisas são contrárias à sua vontade e seus mandamentos. Porém, se você levar a sério Deus como criador da terra, do Universo, dos princípios e regras para a vida em seu Universo, você levará em consideração o que o agrada e o que o ofende e não o tratará como um deus adaptável à vontade do homem.

. Essa é a fé do cristão, os princípios e Leis de Deus não foram feitos para serem modificados, alterados, desrespeitados, adaptados nem ignorados mas sim, para serem obedecidos, respeitados e cumpridos pois Ele é o Criador e nós suas criaturas, Ele é Deus eterno e nós mortais e finitos, Ele é Senhor e dono do Universo e nós homens e necessitamos de sua direção em nossa vida pois em nós mesmos não temos a competência para escolher o que é melhor para nós, basta olhar o mundo ao nosso redor e ver o caos que impera, mesmo com todo avanço tecnológico e científico, a humanidade se afunda cada vez mais em vícios e é incapaz de controlar o crescimento da violência, da solidão, do uso de anti-depressivos, das famílias destruídas, da imoralidade, da falta de amor ao próximo, do stress e das doenças psicossomáticas que testificam a lama em que a humanidade se afunda cada vez mais em sua atitude de sem considerar as Leis de Deus.

O cristianismo é uma fé absoluta, não existe espaço no cristianismo para um deus relativo, permissivo, submisso aos caprichos do homem e adaptável aos seus desejos. Toda nossa fé está baseada na Palavra de Deus, que é a Bíblia, a forma escrita que Deus escolheu para se revelar ao homem, todo o pensamento de Deus sobre qualquer assunto está expresso em sua Palavra e é o que cremos e seguimos, pense comigo sobre isso: se você nunca leu a Bíblia, nem tentou, nem se esforçou, como você pode criticar ou ter uma posição sobre ela? apenas se baseando na impressão que outras pessoas lhe passaram? que furada! que incoerência!

Para o cristão, Deus criou o mundo, o espaço e o tempo, o calor e o frio, todas as cores e sabores, todos os animais e vegetais e criou o homem para desfrutar de tudo isso mas debaixo de sua direção e proteção, o homem não foi feito nem robô nem autônomo, ou seja, tinha livre arbítrio para escolher amar a Deus e se submeter aos seus princípios pre´-estabelecidos (o homem foi a última coisa criada – tudo estava estabelecido no Universo quando Deus criou o homem ) e foi criado para ter um relacionamento com Deus de dependência e direção de sua vida. Assim como uma mãe arruma um quarto do bebê que está esperando, Deus “arrumou” todo o Universo, a terra, os animais, a natureza, para a chegada do homem, tudo estava pronto e pré-estabelecido. Assim como um bebê nasce e aprende a respeitar as regras da casa e a autoridade e ensinamentos da mãe, assim Deus fez com o homem.
Mas quando o pecado entrou no coração do homem, tudo se estragou pela rebeldia que corrompeu o homem, mas Deus não desistiu do seu propósito depois da queda do homem.

Qual foi O PECADO DO HOMEM? Lucifer fez uma oferta que seduziu o homem, ele disse: “Deus disse para vocês não comerem da árvore do Bem e do Mal porque morreriam, saibam que vocês não morrerão mas serão como Deus, sabedores do Bem e do Mal.” A proposta era: sejam seu próprio deus, mandem em si próprios, decidam por si mesmos, não dependam do seu Criador. Pense comigo por um minuto: se Eva e Adão tivessem respondido para Lúcifer: ” não queremos ser como Deus, nem podemos, fomos criados por Ele, somos criaturas e Ele é criador, jamais seremos Deus, nos deixe em paz, nos deixe ser o que fomos criados para ser: criaturas, nós escolhemos Ele cuidar de nós.” Caraca, ah se eles tivessem escolhido essa opção! Só Lúcifer teria sido condenado, o inferno seria apenas para Lúcifer e os anjos que o seguiram!

Conseguiu imaginar a consequência dessa resposta?
Não estaríamos no caos que estamos, não teríamos nos desviado cada um pelo seu caminho, pelo seu desejo, cada um pelo seu ponto de vista nem teríamos relativizado Deus, Ele seria nosso Norte, nossa direção, nosso caminho seguro a seguir, nosso alvo a seguir, nosso Pai a obedecer, não estaríamos perdidos em nossos próprios caminhos e péssimas escolhas e o mundo não seria o que seria hoje… Não teríamos recebido a morte como consequência dessa separação de Deus, separação eterna que nos condena ao inferno.
Mas Adão e Eva beberam do mesmo veneno que Lucifer bebeu: da rebeldia contra Deus. Lucifer quis ser como Deus e foi expulso do céu, Adão e Eva quiseram ser como Deus e foram expulsos do Reino de Deus ( do jardim do Eden). E para voltar, como é que faz?
Eles se rebelaram e saíram pela porta como um filho que afronta a autoridade do pai e sai de casa dizendo que vai viver sua própria vida do seu próprio jeito. Quem quiser voltar tem que fazer a trajetória contrária que Adão e Eva fizeram: entrar pela porta e submeter-se a autoridade de Deus, e viver de acordo com seus mandamentos e princípios estabelecidos, o Reino de Deus tem um Rei e o nome desse Rei é Jesus e Ele veio ao mundo para anunciar que Ele é essa porta de volta. Ele disse: EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. Jesus veio anunciar que seu Reino é diferente desse mundo, quem quiser entrar, se arrependa de viver do seu próprio jeito, de ser seu próprio deus, se submeta ao meu senhorio, venham e entrem mas só pode entrar quem deixar sua própria vontade do lado de fora e receber uma nova vida em Seu Nome. É nisso que os cristãos creem, no Reino de Deus, no rei Jesus, no arrependimento e no nascer de novo através de Jesus.

O cristianismo é polêmico assim como Jesus foi, o evangelho que Jesus trouxe é absoluto, não existe nada de relativo, não existe espaço para o homem decidir o que é certo e o que é errado, o cristianismo é radical, para ter vida com Deus, você tem que morrer pra si mesmo e escolher viver para a vontade de Deus. Para o cristão só existe salvação em Jesus Cristo, não existe nada mais radical do que dizer que só Jesus salva e perdoa seus pecados, que Ele quitou sua dívida com Deus e que não existe nenhum outro caminho para ser salvo.
É como na aritmética: para uma determinada soma, só existe uma resposta certa, e todas as outras estão erradas. O Cristianismo é um escândalo, é entendido como “dono da verdade”, como religião excludente, intransigente e conservadora, o que é a pura verdade. Quem não se ofende hoje em dia ao ouvir que só Jesus salva e que qualquer outra escolha te levará ao inferno? É exatamente isso que Jesus falou e por isso foi crucificado. Ele anunciava que Ele era o Filho de Deus, que Ele era o único caminho para Deus e quem não o seguisse estaria condenado ao inferno que é a morte eterna mas que Ele era a Vida Eterna. Ofendeu meio mundo, os religiosos da época o odiavam, o perseguiam, viviam tramando a sua morte até que no momento certo e programado por Deus, se cumpriu todas as profecias que tinham avisado que Jesus viria e daria sua vida por nós pecadores e nos reconciliaria com Deus.

Vivemos numa geração totalmente liberal, tudo está liberado em nome do politicamente correto, em nome do “direito de se feliz”, em nome do eu faço o que tenho vontade, o que me dá na cabeça, se algo ofende a Deus e se Deus desaprova não importa de forma nenhuma, o que importa para essa geração é: faça o que te faz feliz, independente se Deus aprova ou não! Se você acha que abortar um bebê é o melhor pra sua vida, vá e mate seu bebê pois isso é um direito seu. O slogan da hora é: meu corpo, minhas regras. A Lei de Deus é: não matarás! que dirá seu próprio bebê! Deus é o dono da vida, só Ele gera uma vida e só Ele tira a vida. A Bíblia diz que Deus nos viu ainda como embriões na barriga de nossa mãe e que Ele já nos conhecia mas o que essa geração rebelde diz? é só um embrião, posso matá-lo. Não temem a Deus, o ignoram, o afrontam.

Se você acha que é homem mas deseja casar com um homem, case. O slogan da hora é: defendemos toda forma de “amor”. A Lei de Deus diz: “Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea… Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando- se os dois uma só carne” (Gn 2.18-25). Jesus também fala sobre esse assunto: “Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne? De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mt 19.3-19).

Mas diante dessa geração liberal e imoral, quando um cristão repete o que Deus determina sobre o homossexualismo, sobre o aborto, sobre a imoralidade sexual, sobre a idolatria, sobre haver só um caminho, uma verdade e uma salvação, somos quase que apedrejados, rechaçados e chamados de radicais, extremistas e intolerantes. Claro que no meio de uma geração rebelde, sem nenhuma referência moral e cristã, sem nenhum limite moral e sem temor a Deus e seus mandamentos, tudo que for declarado como absoluto, será rejeitado e condenado.
Mas o Cristianismo verdadeiro, pregado por Jesus Cristo e pelos apóstolos é totalmente radical, mudança de vida radical, arrependimento radical, morte para o mundo radical, sair do Reino das Trevas para o reino da Luz radicalmente e acima de tudo, sobrenaturalmente, através do poder de Deus. O cristão por todos esses motivos é perseguido no mundo inteiro, é alvo de ódio mortal, assim como odiaram nosso Senhor nos odiarão. Os falsos cristãos que pregam o evangelho água com açúcar falso, estão de mãos dados com esse mundo e com essa geração pervertida e receberão sua justa condenação.

Disse Jesus “Se o mundo os odeia, tenham em mente que antes odiou a mim. Se vocês pertencessem ao mundo, ele os amaria como se fossem dele. Todavia, vocês não são do mundo, mas eu os escolhi, tirando-os do mundo; por isso o mundo os odeia.” João 15:18,19

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s