Adversidades da vida: A reação de Jó e a reação da esposa de Jó

A reação de Jó e a reação da esposa de Jó

Jó era um homem piedoso, com uma família muito unida. Ele e a esposa tinham dez filhos adultos, sete netos e três filhas. Ele orava diariamente pelos filhos, e oferecia holocaustos por eles “pensando: Talvez os meus filhos tenham pecado, e blasfemado contra Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente” (Jó 1:5).

Jó não tinha idéia do que estava acontecendo no céu naquela hora entre Deus e Satanás. Ele não recebeu nenhum aviso das calamidades repentinas que cairiam sobre sua família. E a Bíblia pinta uma cena terrível: no período de um só dia, Jó perdeu não só os servos e propriedades, como também todos seus dez filhos morreram devido à desastres naturais (v. Jó 1: 13-22).

Quando a Adversidade Ataca, Só Há Duas Maneiras De Se Reagir – ou como Jó ou como a esposa de Jó. Tente imaginar as trágicas perdas de Jó e de sua mulher. Em poucas horas tudo que lhes era precioso foi varrido de suas vidas. Mesmo em sua imensa dor e angústia, Jó escolheu reagir segundo a alternativa certa; sua sofredora esposa optou pela alternativa errada.

A esposa de Jó deve ter se amargurado quando entreouviu o mensageiro dizendo: “Fogo de Deus caiu do céu e queimou…e consumiu…” (Jó 1:16). Na hora que estas terríveis notícias entraram em sua cabeça, ela se recusou a ser consolada. E tolamente acusou a Deus e encorajou o esposo: “Amaldiçoa a Deus, e morre” (2:9). Ou seja “Qual o motivo de o Senhor ter trazido uma tragédia destas sobre uma família tão consagrada?

Além disso tudo, outra terrível tragédia aconteceu:Jó ficou coberto de bolhas dolorosas, da cabeça aos pés, se assentava sobre um monte de cinzas e se esfregava com cacos de telha para aliviar a dor. Só de ver o quadro repugnante deste homem, as pessoas se afastavam horrorizadas. Nem os amigos de Jó o reconheceram a princípio; mesmo depois de o reconhecerem foram incapazes de lhe olhar. Eles se assentaram longe dele, tristes e lamentando o que havia acontecido com o amigo.

Enquanto isso, a mulher de Jó deve ter ficado totalmente anestesiada. As lembranças das alegres reuniões de família, as esperanças para o futuro – tudo tinha desmoronado. Seu mundo tinha caído. Ela nunca teria outra vez aquela alegria, aquelas esperanças. Tudo dentro dela tinha acabado: o amor, a esperança, a fé. E a raiva e a incredulidade encheram sua alma. Jó também sofria profundamente. Ele precisava muito de uma palavra de conforto. Mas ao invés disso, sua mulher o despedaçava ainda mais, dizendo: “Ainda conservas a tua integridade?” Duas coisas se inferem a partir das cortantes palavras desta mulher em desespero. Primeiro ela pergunta: “Que terrível pecado você cometeu, Jó, para trazer um julgamento tão terrível da parte de Deus sobre nós? Não tente me convencer que você ainda é um homem íntegro.”

Ela pensava: “Então é assim que Deus trata uma família justa? temos andado perfeitos diante do Senhor; temos usado da nossa abundância para abençoar os pobres. Por que Deus nos roubou tudo que nos era precioso? Não posso servir um Deus que permite que isto aconteça.” E então esta mulher perturbada proferiu as terríveis palavras: “Amaldiçoa a Deus, e morre” (2:9). Ela estava assumindo: “Já estou morta, Jó. Não sobrou nada. É melhor morrer do que não ter os nossos filhos. Então, vamos lá: amaldiçoe a Deus, e morra junto comigo.”

Apesar de que “a dor era muito grande” (Jó 2:13) para Jó, ele confiou em Deus em meio ao sofrimento e à aflição. Assim como sua sofrida esposa, ele também desejou morrer. O desespero era tão avassalador, que desejou nunca ter nascido. Contudo, em meio a tudo isto, Jó declara: “Ainda que ele me mate, contudo nele esperarei” (Jó 13:15).

Jó basicamente estava dizendo o seguinte: “Não importa que estas chagas malignas me levem ao túmulo. Irei confiando no Senhor. Jamais abandonarei a crença de que Ele sabe o que está fazendo. Apesar de eu não estar entendendo esta tragédia, sei que Deus tem um propósito eterno. Mesmo que Ele resolva me matar, confiarei nEle até meu último suspiro.”

Quando a calamidade chega, você precisa fazer uma escolha. Você pode ficar com raiva de Deus, e ficar perguntando: “Por que?” Ou então, pode dizer: “Senhor, não importa o que aconteça, sei que tens o poder e a graça para me sustentar.”

Como seguidores de Jesus, simplesmente temos de correr até o nosso sumo sacerdote, para recebermos misericórdia e consolo do Espírito Santo. E temos de confiar na onisciente graça de Deus. Às vezes poderemos chorar, sofrer e desejar morrer; poderemos ficar sem dormir, e ficar com a cabeça fervendo de tantas perguntas. Mesmo assim, Deus permitirá que passemos por todas estas coisas. Elas são parte do Seu processo de cura.

“Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hebreus 4:15)

Como vamos receber esta graça no coração, na alma, em nosso corpo físico na hora da dor?

  1. Deus Dispensa Sua Graça Através de Revelações Durante Nossas Lutas,Revelações Que Jamais Entenderíamos Nas Horas Boas – Por todas as escrituras, as maiores revelações da bondade de Deus vieram às pessoas nas horas de turbulência, calamidade, isolamento e lutas. Algo maravilhoso ocorre quando confiamos simplesmente. Uma paz vem sobre nós, nos capacitando a dizer: “Não importa o que virá desta terrível experiência: o meu Deus tem tudo sob controle. Não há o que temer.”
  1. Deus Dispensa Sua Graça Através do Seu Povo -o nosso sofrimento atual está produzindo algo precioso em nossas vidas. Está formando em nós um clamor de misericórdia e graça, para oferecer aos que sofrem. O nosso sofrimento faz com que desejemos ser doadores da graça.

“Servi uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus” (I Pe. 4:10) Jó, por outro lado, se tornou um doador da graça. Por ter mantido a confiança em Deus durante todo o tempo, foi capaz de dar graça à sua amarga esposa. A esposa de Jó não só voltou à vida, como também sorriu e se alegrou outra vez. Obviamente, nunca esqueceu o passado. Mas agora todo um mundo novo de bênçãos e de alegria lhe foi aberto. E o justo Jó viveu outros 140 anos. As escrituras dizem que este piedoso homem viveu para ver “seus filhos, e aos filhos dos seus filhos, até a quarta geração” (Jó 42:16).

A palavra de Deus nos assegura: “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã” (Salmo 30:5). E tudo acontece pela graça!

— Por David Wilkerson / 14 de maio de 2001

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s