A velhinha que me impactou

Ontem me encontrei com ela no asilo mais uma vez.
Da primeira vez que a conheci ela estava alegre, atenta a tudo, participativa na conversa e no final até cantou dois corinhos que falavam assim: “Jesus está comigo, eu nunca estou sozinha. Tudo está bem pois ele está comigo.”
Descobri naquele dia que o apelido daquela senhora de 80 anos era “Rouxinol de Jesus” pois ela como um passarinho só vivia cantando e todos ao seu redor amavam ouví-la cantar, apesar de sua voz pesada que saia com dificuldade.
Enquanto ela canatava, eu estava sentada na cadeira em frente a ela e o impacto da cena foi em cheio no meu coração: eu olhava aquela velhinha franzina, numa cadeira de rodas, com roupas surradas, com mãos e pés atrofiados acho que pela artrose, nada em sua aparência era atraente, ao abrir a boca pra cantar, percehi que ela so tinha uns 4 dentes na boca e ela cantou e cantou e repetiu e eu chorei, chorei porque eu pude ver o coração dela, que independente das circunstâncias da vida, das limitações físicas, do lugar que ela estava que era um asilo, o coração dela era grato, ele louvava ao Senhor, um coração rendido e grato a Deus. A atitude do coração daquela velhinha falou ao meu coração mais do que mil sermões poderiam me falar. Eu sai de lá e cena dela naquela cadeira de rodas louvando me acompanhou e eu orei naquele dia e pedi ao Senhor, me dá um coracao igual ao dela Senhor, quero te loivar independente do que acontece comigo e ao meu redor.

Bem, ontem voltei la e a cena foi bem diferente, ela estava cabisbaixa, triste, com os olhos fechados, com uma toalinha no rosto e nao regiu quando chegamos perto. Perguntei aos oitros o que tinha acontecido e todos me disseram, ela esta doente, esteve tão mal que ficou internada, voltou e esta assim quieta, nao come nada nem fala.
Me aproximei dela e perguntei o que ela tinha, ela me disse: – estou com uma dor por dentro. Ė o meu fígado que ta doente, tive febre, nao comia nada minha filha, tinha dor e me levaram para o hospital, voltei mas a dor continua e não consigo me alimentar.
Eu perguntei, a senhora tem filhos? ela respondeu: tenho 2 mas eles não vem aqui me ver,  eu tenho casa sabia?
Fiz mais algumas perguntas e ela completou: se eu não fosse convertida, se eu nao tivesse Deus ja estaria morta, ja teria morrido pq eu nao ia aguentar. Quando eu cheguei aqui eu não levantava, só vivia na cama o tempo todo e um noite eu falei pra Jesus: Jesus, me levante dessa cama, eu quero me levantar e andar Senhor. E ai eu me levantei, fui ao banheiro, fui a cozinha, comi e nunca mais fiquei na cama. Jesus me ouviu.
Em toda a narrativa dela, não havia em sua voz nenhum tom de lamentação, reclamação, revolta, nada, só dor (ela gemia) e paz.

Ela me impactou de novo, com toda paz na voz e na atitude de um coração quebrantado e rendido à vontade de Deus, sem questionamentos à sua soberania.
Eu perguntei se ela conhecia o Salmo 23 e ela me disse que não, quando li, ela repetia comigo: O Senhor é meu pastor e nada me faltará e dizia: amem Jesus. Foi nessa hora que descobri que ela ja não enxerga quase nada, tentou ver meu rosto e não conseguia me ver. A cuidadora perguntou se ela queria se deitar, ela disse que queria ficar no culto, abriu os olhos, gemia de vez em qndo, sorria enquanto eu acariciava seu braço franzino e enrrugado. Cantou acompanhando o louvor e em todo tempo ela dizia baixinho: glória a Deus, Amém.
O impacto que ela causou em mim foi Deus falando comigo e lembrei do versículo que resume a vida dessa velhinha: “O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre.” (Salmos 73:26)

A visão daquela velhinha naquela cadeira de rodas, abatida pela dor, pela velhice, pela solidão do abandono dos filhos, da família, sem dentes na boca, sem boas roupas, sem quase nada, mas com o coração cheio de louvor foi um impacto de vida para mim, a vida que Jesus pode gerar em mim, a atitude de um coração rendido a vontade de Deus. Essa ė a luz que o mundo precisa ver em nós, em meio as densas trevas que essa geração se encontra, a luz do poder de Deus em transformar corações rebeldes e obstinados em corações quebrantados e rendidos ao Senhor dos Senhores.

Antes de sair eu lembrei a ela: a senhora tá lembrada que aqui não é nosso lar? Que sua casa é no céu junto com o Pai? Que aqui é só temporário e que td isso aqui vai acabar? Ela disse, sim, lá é meu lar. Glória a Deus. Nos despedimos e ela me disse: gosto muito de vc minha filha e fui embora.

“Mas o meu justo viverá da fé; e se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.” Hebreus 10:38

Hebreus 11:6 – “Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam.”

Anúncios

Um comentário sobre “A velhinha que me impactou

  1. Pingback: Um coração rendido à Deus | Faça sua luz brilhar

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s