A grandeza fascinante de Deus

Hoje fiquei imaginando como a mente de Deus é fascinante e como seu conhecimento é algo extremamente grandioso, tão grandioso que minha mente humana limitada não é capaz de atingir. Só consigo imaginar que a eternidade será insuficiente para conhecermos e aprendermos com Ele as coisas que simplesmente não podem ser contidas pela nossa mente humana aqui na terra, pois a mente de Deus é ilimitada e totalmente fascinante para alcançarmos.

A palavra ilimitado e fascinante nos leva imediatamente a uma das obras mais magníficas de Deus: o Universo. 
A contemplação do Universo nos leva a admirar a variedade de suas belezas, a harmonia de sua complexidade, a grandeza de suas distâncias e a indecifrabilidade de seus mistérios. Se desejarmos contemplar a Grandeza de Deus basta olharmos para as Dimensões do Universo. Somente a nossa galáxia possui 200 bilhões de estrelas semelhantes ao sol, com trilhões de planetas e corpos celestes. Ela mede 100.000 anos-luz de diâmetro. Portanto, se pudéssemos viajar em toda a extensão da Via Láctea com a velocidade da luz, levaríamos pelo menos 300.000 anos viajando. E, se quiséssemos visitar a galáxia mais próxima da terra, à galáxia Andrômeda, teríamos de viajar por 2,5 milhões de anos, na velocidade da luz. Tudo isso indica a grandeza da nossa insignificância. Tudo isso indica a majestade do grande Criador!

Os astrônomos descobriram cerca de 200 milhões de outras galáxias semelhantes à nossa, cada uma com seus milhões de estrelas e planetas. Uma dessas galáxias é cerca de 50 vezes maior que a nossa. Há estrelas fotografadas que estão a 9 milhões de anos-luz de distância! 
Considera-se que o nosso próprio sistema solar deva ter ao menos cerca de dez bilhões de quilômetros de diâmetro, e é apenas um ponto no universo. Sim, o nosso sistema solar, algo tão grandioso para nós, é apenas um ponto no universo!!

Descobertas científicas mostram que há sistema após sistema após sistema, aparentemente sem fim, dentro do que podemos alcançar. Isso é tão tremendo para a mente humana alcançar que nos assombra.
Os números são astronômicos e nos fazem sentir como se fôssemos formiguinhas diante de tanta grandeza.

Assim como o nosso sistema solar corre através do espaço, girando em torno do sol, inúmeros outros sistemas estão se movendo um sobre o outro igualmente. E está tudo perfeitamente em seu lugar segundo a divina ordem de Deus, Deus sustenta o Universo, sua harmonia e sua grandiosidade perfeita na palma de suas mãos.

O salmista Davi poeticamente exclamou: “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Sl 19:1). A grandiosidade da Criação expressa a grandeza de Deus, as digitais do Criador impressas na Criação são por demais luminosas para que não sejam vistas pelo homem e mesmo assim, a dureza do coração do homem que o inclina para si mesmo e para auto-suficiência, auto-glorificação, independência e rebeldia contra Deus resiste em admitir a grandiosidade da glória de Deus nas obras de suas mãos e o faz preferir adorar às coisas criadas ao invés de adorar ao Criador. Essa atitude do coração endurecido do homem é explicada pelo apóstolo Paulo no livro de Romanos 1:18-25.

Além dEle ter criado todas as coisas que existem e ter todo o conhecimento e sabedoria nEle mesmo, somente Ele conhece as coisas eternas e isso é assunto para toda uma eternidade. O que o homem sabe do amanhã? Pode ele acrescentar um dia que seja à sua vida?

Como um homem, finito, mortal, por mais intelectual, inteligente e cheio de conhecimentos, seja na área da física ou da matemática ou de qualquer ciência humana, pode se envaidecer em seu conhecimento? Diante da grandiosidade do conhecimento de um Deus infinito que expressa em sua criação toda sua grandeza? A arrogância do homem que nega que Deus exista e que não,dá a Deus a devida glória e devoção é uma decisão de resistir a Ele, esses são indesculpáveis, pois viram sua grandeza mas escolheram não o adorarem.

O que são as descobertas do homem diante das obras do Onipotente? 
O que são os mais brilhantes feitos do homem de chegar até a Lua, diante do movimento das estrelas e das galáxias?
Se, observando as ações de um homem, o consideramos como alguém dotado de grande inteligência, porque negamos reconhecer a existência de um Deus Criador, cujas obras admiráveis estão espalhadas por toda a parte, e dão testemunho de Sua grandeza?
O que é o conhecimento adquirido por um gênio cientista diante da complexidade do Universo e do próprio cérebro do cientista?

Todas as Leis que o homem descobriu, a Lei da Gravidade, as Leis da Física, todas as teorias, as equações perfeitas que levam a um resultado único. Tudo, absolutamente tudo foi criado por Deus e apenas descoberto pelo homem, o homem se perde diante do infinito do Universo e se vê totalmente minúsculo diante da sua imensidão.

A arrogância do homem que nega a Deus o embrutece, a rebeldia de resistir ao Criador levará o arrogante à justa condenação eterna.
Nos capítulos 38 e 39 do livro de Jó, Deus faz algumas perguntas a nós que somos pó: 
“Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-me, se é que você sabe tanto. 
Quem marcou os limites das suas dimensões? Talvez você saiba! E quem estendeu sobre ela a linha de medir? E os seus fundamentos, sobre o que foram postos? E quem colocou sua pedra de esquina,
Quem foi que deu sabedoria ao coração e entendimento à mente?” (‭Jó‬ ‭38‬:‭4-6, 36‬)

Quer você aceite ou não, a verdade é que “Do Senhor é a terra e tudo o que nela existe, o mundo e os que nele vivem; pois foi ele quem a estabeleceu sobre os mares e a firmou sobre as águas.”(‭Salmos‬ ‭24‬:‭1-2‬)

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s