A fé e a humildade – duas faces da mesma moeda

Fé não é acreditar.
Até o Diabo e os demônios crêem em Deus e tremem, muitos homens sequer temem a Deus e mesmo assim declaram categoricamente que tem muita fé em Deus.

Ter fé não é ter uma forte convicção intelectual sobre Deus.
Fé é a confissão do nada-ser e de abandono de si mesmo, do próprio ego.
Fé é a entrega e a espera para deixar Deus trabalhar.
Fé é experimentar o mais humilhante sentimento que pode haver: a aceitação de nossa posição como dependentes, que não podem clamar ou conseguir ou fazer nada a não ser o que a graça concede.

Ter fé é se humilhar diante do Criador, dando a Ele o seu devido lugar e se colocando no lugar de dependente Criatura. Por isso sem fé, é impossível agradar a Deus.

Sem um coração quebrantado e humilde, é impossível enxergar a necessidade da salvação oferecida por Deus, pela graça, dom de Deus.
Sem humildade de espírito, é impossível se enxergar pecador necessitado do perdão de Deus oferecido através da morte do seu Filho Jesus.
A humildade é simplesmente a disposição que prepara a alma para viver em confiança, em total entrega a Deus, confiando-lhe tudo, nossa vida, nossa redenção, nossa salvação, nossa regeneração.

Por outro lado, o orgulho é o oposto da fé, em natureza, o orgulho e a fé são irreconciliáveis.
O orgulho impede a fé viva, ele emburrece, cega e endurece o coração.
O orgulho é a busca de tudo em si mesmo, ao contrário da fé viva, ele é a confiança em si mesmo, auto-suficiência e auto-exaltação.

O orgulho é o fortalecimento do ego, pois se recusa a permitir que Deus seja o que Ele é e tem de ser: Tudo em todos. 
O orgulho faz com que a fé seja impossível. A salvação vem por meio de uma cruz e de um Cristo crucificado. 

A salvação é a união com a humildade de Jesus e o deleite nela, salvação é a participação na humildade de Jesus. A humildade é a mais necessária e abençoada parte da salvação.

A humildade e a fé estão mais intimamente associadas nas Escrituras do que muitos sabem. Veja isso na vida de Cristo. Há dois casos nos quais Ele falou de uma grande fé. 

O centurião, de cuja fé Ele se maravilhou dizendo: “Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta”, não Lhe falou: “Senhor, não sou digno de que entres em minha casa”? 
E a mãe para quem Ele disse: “Oh, mulher, grande é a tua fé!” não aceitou ser chamada de cachorro e disse: “Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas”? Isso é a humildade que leva uma alma a ser nada diante de Deus, que também remove todo impedimento à fé, e faz com que o único temor seja desonrá-Lo por não confiar Nele integralmente. 

Nada a não ser a nova e divina natureza tomando inteiramente o lugar do velho ego, poderia fazer-nos realmente humildes. Isso é obra de Deus, nos,regenerar e nos dar nova vida, todo mérito é de Jesus, que na cruz, morreu nossa morte para vivermos sua vida. 

Assim como não podemos ver sem olhos ou viver sem respirar, não se pode crer ou aproximar-se de Deus sem humildade de coração. 
A fé sem um coração rendido à Deus e sem humilhar-se diante dEle reconhecendo-O como Tudo, como única fonte de redenção, é a fé morta que até os demônios possuem mas que nunca mudará a condição deles de condenados eternamente.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s