Julio Severo perseguido pela Google

image

 

A gigante da web Google removeu o blog do escritor Julio Severo na manhã desta quinta-feira, 23, sem nenhum aviso prévio ou justificativa.

Não é a primeira vez que o blogueiro e escritor Julio Severo é preseguido na internet por causa de suas convicções e denúncias contra o avanço da agenda gay no Brasil e no mundo. Em 2007 aconteceu maciça campanha gay no Orkut, à época no auge de sua ascenção como a rede social mais popular do Brasil, pressionou a Google para encerrar com sucesso o blog Português de Severo. No entanto, depois de uma forte reação do público, Incluindo um artigo de Olavo de Carvalho no Jornal do Brasil, a Google acabou por restaurar o blog de Severo.

O último ataque foi uma campanha orquestrada e financiada pelo grupo homossexual ALLOUT, que se orgulha de possuir mais de 500 mil membros que, pressionaram o PayPal para que encerrasse as contas de 10 grupos cristãos. Apesar de Julio Severo não ser nem representar uma organização, seu nome foi incluído na campanha gay e o PayPal cedendo à pressão, bloqueou seu acesso à conta através da qual recebia doações de ajudadores e apoiadores de todo o mundo.

Na manhã de hoje recebemos o comunicado de Julio Severo por email. Acompanhe seu relato:
“Nos primeiros minutos de quinta-feira, 23 de outubro de 2014, o Blog Julio Severo, estabelecido por mim, Julio Severo, desapareceu completamente da internet, sem que minha conta do Blogspot tivesse sido hackeada. Tudo o que ficou evidente, a partir de minha constatação, é que tal desaparecimento foi provocado e decidido pelo dono do serviço, o Google, que oferece livremente para o público internacional uma plataforma de livre expressão. O endereço tradicional do meu blog é: http://juliosevero.blogspot.com/. O endereço agora está completamente fora do ar, sem que eu tivesse aprovado ou sido comunicado pelo Google. Em momento algum fui avisado de alguma postagem violenta ou pornográfica que tivesse motivado o Google a suspender meu blog por supostamente violar suas normas. Peço a ajuda do público para se comunicar com o Google e restabelecer o serviço ao meu blog, que tem um histórico de quase 10 anos no ar.

É sabido que muitos dos meus artigos não agradam a todos. Mas faz parte da democracia a liberdade das vozes discordantes.
Meu último artigo, que supostamente pode ter provocado a remoção do meu blog, era sobre as eleições, mas sem apoiar nenhum dos candidatos, que defendem a agenda gay, considerada pelos cristãos como anti-família.
Mesmo neste momento eleitoral acalorado, tenho direito de me expressar contra os dois candidatos, e esse direito não deveria ser violado em benefício dos partidos e candidatos que foram criticados com a devida ordem e respeito.

A última vez que meu blog foi removido do ar foi em 2007, quando então muitas pessoas, especialmente o filósofo Olavo de Carvalho e um procurador importante, agiram, Olavo denunciando, e o procurador fazendo contato com o Google. Na época, o Google havia informado ao procurador que meu blog promovia ódio e preconceito aos ativistas homossexuais, ao que o procurador respondeu que nunca havia visto nada nesse sentido nos meus textos. Diante dessa autoridade, o Google cedeu e devolveu meu blog ao ar.

Como você pode ajudar agora?
1. Espalhe este alerta.
2. Faça contato com o Google.
3. Alerte o público quanto à violação do direito de liberdade de expressão de Julio Severo.
4. Faça contato com autoridades que possam intervir.
Hoje, é meu direito sendo arbitrariamente violado. Amanhã, serão os direitos dos outros, inclusive os seus.
Peço seu envolvimento para que eu possa, como sempre fiz, continuar fornecendo ao público brasileiro informações raramente acessíveis em português, sem cobrar nada.
Para contatos de assistência, aqui está meu email: juliosevero@hotmail.com”.

Que a Google, Yahoo, Facebook, Hewlett Packhard, canais de TV e várias outras empresas investem em eventos pró-gay isso é público e notório, basta conferir os patrocinadores de eventos como o SF Pride Day, NYGay Pride. Existe inclusive uma agência de notícias especialista em empoderamento de exemplos da comunidade LGBT para a influência da sociedade, a GLAAD.

Com todo esse espaço, visibilidade, influência e persuassão da comunidade LGBT na busca por igualdade, liberdade de expressão e etc, o que não dá pra conceber é que atos deliberados e arbitrários de censura e perseguição declarada a quem faz críticas quanto à esses movimentos aconteçam em pleno século XXI. Onde está o direito à liberdade de expressão tão defendida nos EUA, país sede da Google? Como um país que apregoa direitos iguais pune quem tem opinião divergente?

 

image

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s