A ditadura do homossexualismo

image

Se alguém decide fumar, essa pessoa decide sobre sua vida e saúde, é uma escolha sua. Se eu não gosto do cheiro da fumaça e não quero fumar e expresso essa minha posição, eu tenho o direito de decidir não gostar, de ensinar isso aos meus filhos e de me posicionar quanto à minha opinião. Tenho o direito de ensinar aos meus filhos os meus valores e meus princípios.

Me lembro quando era criança, lá pelos anos 1980, que fumar era visto como algo positivo, relaxante, que dava certo status e glamour perante à sociedade. Essa era a imagem vendida pela mídia, as propagandas se esforçavam para formar essa idéia na cabeça das pessoas e todos pensavam assim: fumar é poder, glamour e status. Os comerciais de cigarro de maneira geral eram claramente inspirados no glamour dos atores de cinema dos anos 40, 50 e 60 (James Dean, Sean Connery, Clark Gable), que esbanjavam charme ao aparecerem fumando nos filmes em que contracenavam. A mensagem vendida era: fumar faz bem!

A partir dos anos 2000, a consciência da sociedade mudou em relação ao consumo de cigarro. No início da década passada, iniciou-se uma campanha maciça com
advertências sobre os prejuízos que o fumo causa. Como a consciência da sociedade mudou? Como aconteceu essa mudança da mentalidade geral da sociedade? Pela reprogramação da mente das pessoas pela mídia, pelos meios de comunicação. Houve um grande investimento nesse sentido e toda uma geração foi influenciada a mudar seu pensamento sobre o consumo do cigarro.

Nossa mente é programável.
Somos fruto de influências que existem sobre nossa forma de pensar. Nossa mente é uma esponja que está sempre chupando informações e o que ela vai chupar, é cada um que vai escolher, de acordo com seus princípios e valores. Mesmo que toda uma geração, que todo um país ou povo, tenha um comportamento, a quantidade de pessoas que praticam ou repetem o comportamento não define se ele está certo. E eu e cada indivíduo tem o direito intrínseco de ser o que pensa, posso pensar diferente da maioria e ai? Qual é o problema? Vou ser massacrada?
Vou ser condenada? Vou ser obrigada a me conformar com a maioria? Vou ser obrigada a me moldar ao padrão que está sendo estabelecido?

Os meios de comunicação ( TV, internet, impressa, rádio, escolas) e os formadores de opinião tem em suas mãos os instrumentos de programar a mente da raça humana e os usam de acordo com seus interesses.
Esse crescimento do homossexualismo, isso não aconteceu porque de uma hora pra outra todo mundo resolveu virar homossexual, por trás disso tem toda uma propagando empurrando, empurrando e empurrando o homem nessa direção.

As novelas começaram a colocar personagens homossexuais para o povo ir aos poucos aceitando a idéia, os artistas e formadores de opinião começaram a mostrar como ser homossexual é algo natural, descolado e atual. E toda a sociedade começou a ser levada nessa direção, tendo sua mente reprogramada e sendo empurrada para isso e aqui estamos, o que a 20 anos atrás podia até destruir a carreira de um ator ou cantor, hoje o coloca em evidência, exemplo da cantora Daniela Mercury que após um histórico de ser mãe e ser casada com homem, atualmente se casou com uma mulher.

Mas todo esse movimento homossexual não pára por ai, não se restringe ao fato da aceitação dos homossexuais, nem da luta pelos seus direitos civis, está avançando em outra direção, a direção da ditadura, da intolerância à quem não pensa como eles.
O que é ditadura? É um regime onde o poder é concentrado em um indivíduo, um grupo ou um partido. O ditador não admite oposição a seus atos e ideias, possui poder e autoridade absoluta. É um regime antidemocrático onde não pode existir a participação da oposição.

E o que estamos vivendo hoje? Uma ditadura homossexual. O movimento homossexual não admite que alguém se posicione contra suas idéias, como assim?
Porque tenho que concordar se não concordo? Se não aceito, se não quero isso para minha vida nem para meus filhos? Como essa minha postura se transforma em ofensa? Não compreendo esse tipo de ofensa! Ofensa por não ter o mesmo pensamento que o movimento homossexual?

Não estou falando aqui do homossexual como indivíduo, e sim, do movimento homossexual, do extremismo de impor isso à sociedade, da intolerância com aqueles que não concordam com suas idéias e pensamentos, e nem podem dizer que não concordam pois são ameaçados de serem preconceituosos.

Desde quando discordar de uma idéia é ter uma postura de preconceito? Isso se chama ditadura.
Eu tenho amigos queridos, que amo e que são homossexuais, amigos de longas datas que carregaram meus filhos no colo. Meus filhos foram ensinados dentro dos princípios de Deus, que Deus criou homem e mulher, mas nem por isso eles tem problemas de amar os que estão ao nosso redor e são homossexuais. Amar não é concordar. Amar é amar apesar de não concordar, apesar de ser diferente do outro, de ser e pensar diferente.

 

image

Expressar minha opinião, minha posição pessoal, meu pensamento e meus valores, é um direito que tenho e isso não ofende, é uma grande mentira da mídia afirmar que se posicionar contra é ofender. Se posicionar contra é meu direito, assim como o homossexual tem direito de ser o que quer ser, de mandar em sua vida e decidir diante de Deus e da sociedade ser o que quer.

Eu como mulher, mãe, e cristã, tenho direito de diante de Deus e da sociedade e dos homossexuais ser o que quero e ensinar e instruir meus filhos segundo os meus valores e princípios. Valores que aprendi com meus pais e não com um movimento engajado em impor um comportamento à sociedade.
Imagine se todos que discordam de uma prática forem condenados a crime de preconceito? Então os que são contra o uso de drogas, serão taxados de “drogafóbicos”? E os que são contra o uso de cigarro? Fumantesfóbicos?
E os que são contra quem é cristão? Cristãofóbicos?

Meu direito de não concordar não é ofensa! Tire isso da sua cabeça. Limpe sua mente. Diga não a essa ditadura. Não permita que a mídia implante isso em sua mente, é uma grande mentira e estou aqui para dizer isso, dizer que não concordo, não ofende.
Os que se assumem homossexuais avaliem o seu direito de ser o que querem e o meu de pensar diferente de vocês e se perguntem como isso lhes ofende.

Como mãe, eu ensino para meus filhos os valores nos quais acredito, os princípios que eu vivo, não aceito que ensinem sobre o homossexualismo para meus filhos na escola, assim como não quero que ensinem eles a fumar, nem a se drogar nem a se prostituírem ou qualquer outro comportamento que eu julgue ser negativo para que eles tenham uma vida saudável e equilibrada, esse é meu pensamento e quem pode tirar o meu direito de pensar diferente? A ditadura do movimento homossexual?

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s