A diferença entre o Evangelho do Reino e o Evangelho das ofertas

O que um discípulo de Jesus busca em primeiro lugar? 
Agradar ao seu Senhor e não à sua própria felicidade.

“Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês.” (Mateus 6:33 NVI)

O Evangelho das ofertas:
. Apresenta Jesus como solucionador dos problemas dos homens
. As pessoas são atraídas pelas bençãos de Deus 
. Usa expressões como: aceite a Jesus como seu Salvador pessoal e deixe Ele resolver os problemas da sua vida

# Não encontramos essas expressões nas pregações feitas por Jesus e pelos apóstolos. Embora seja verdade que Jesus seja nosso Salvador e que por meio dEle recebemos muitas bençãos, esses motivos não devem ser a razão pela qual alguém vem a Cristo.
“Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo” (Romanos 14:17 NVI)

. Esse evangelho das ofertas apresenta Cristo como servo do homem e não o homem como servo de Cristo.
. Coloca a felicidade do homem como centro da pregação e não coloca Jesus e sua vontade como centro.
. Sua pregação diz: venha a Jesus que você vai ganhar isso e resolver aquilo

# Essa não é a verdadeira pregação do Evangelho de Cristo, pois toda pregação que não apresenta a Cristo e o seu Reino absoluto sobre a vida do homem, não é o evangelho verdadeiro de Cristo, é outro evangelho. (Gálatas 1:6-9)

Mateus 13:24-30 – essa parábola do joio explica que o inimigo semearia uma semente falsa no meio do trigo: o joio. O joio é uma erva que nasce no meio do trigo e que parece com o trigo mas não é trigo.
O trigo são os cristãos verdadeiros que tem de fato Jesus como Senhor de suas vidas.
O joio são os religiosos que estão no meio da igreja mas que tem Jesus como Senhor só da boca pra fora. 

“Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. (Mateus 7:21 NVI)

Os religiosos são produzidos por um evangelho deficiente, o evangelho das ofertas, que não apresenta a Cristo como Senhor da vida do homem.

Jesus sempre apresentou as condições para alguém ser um discípulo seu => Lucas 14: 25,26,33
Prometer bençãos e salvação sem apresentar as condições para alguém ser um discípulo de Jesus é baratear o evangelho de Cristo.
Grandes multidões seguiam Jesus mas Ele não queria enganar ninguém, nem todos os que o seguiam, eram seus discípulos. O Evangelho das ofertas atrai muita gente mas não faz discípulos.
As bençãos são conseqüências na vida de alguém que recebeu Cristo comoSenhor de sua vida.

Vamos enumerar as diferenças entre o Evangelho das ofertas e o Evangelho do Reino de Deus

O Evangelho das ofertas:
1. O homem e sua felicidade é o centro da mensagem
2. Deus existe para abençoar e atender o homem, Deus tem obrigação de atender os pedidos de seus filhos e é tratado quase como um servo do homem.
3. As pessoas vão atrás das bençãos do Senhor e não do próprio Deus.
4. Anuncia apenas as promessas de Deus sem falar nas condições que Jesus colocou. Falam de Mt 11:28 mas não falam do vs.29 que fala sobre o jugo de Jesus.
5. A condição para ser salvo é aceitar Jesus como seu Salvador pessoal – troca aquilo que o Senhor produz (salvação) por aquilo que Ele é ( Senhor)
6. Alguém pode se “converter” e ser um salvo sem se consagrar ao Senhor, isto é: a conversão independe de consagração. A consagração passa a ser um passo opcional para alguns assumirem mais tarde.
7. Há 3 portas: é criada inconscientemente uma porta média, além da estreita e da larga, para seguir a Cristo: sem tanta renúncia e consagração. É permitido seguir a Cristo e ser um crente não muito santo nem muito dedicado a servir a Deus.
8. Ensina uma justificação independente da santificação – isto quer dizer que alguém é perdoado dos pecados mesmo que continue pecando, significa tolerância de Deus com o pecado. Deus passa a aceitar o pecado nesse evangelho das ofertas.

O Evangelho do Reino de Deus:
1. Jesus, sua vontade e seu Reino são o centro da pregação – o homem deve buscar a vontade de Deus em primeiro lugar, a felicidade vem como uma conseqüência natural em fazer a vontade de Deus. ( Rom 12:1-2)
2. Jesus é o Senhor e nós somos seus servos. Deus não tem obrigação de atender seus servos. Quando Ele nos atende é por causa do seu amor e bondade.
3. As pessoas vão atrás do Senhor e as bençãos são conseqüências secundárias.
4. Anuncia as promessas juntamente com as condições e exigências apresentadas por Jesus ( Mt 11:28-29)
5. A condição para ser salvo é crer em Jesus como Senhor, crer em sua obra e em seu senhorio, o que chamamos de arrependimento. (Atos 2:38)
6. Só existe conversão com uma consagração total, ou melhor, conversão é consagração, consagração é dedicação total da vida a Deus.
7. Na Bíblia há apenas um evangelho com 2 portas: a larga e a estreita. A porta estreita é aquela por onde o discípulo de Jesus renuncia a tudo e vive uma vida dedicada a servir a Deus. ( Mt 7: 13-14)
8. O perdão dos pecados é pela graça e é gratuito, mas é seguido de uma obrigatória transformação de vida. A justificação e a santidade andam juntas.  (Ef 2:8-10 e Hb 12:14)
A fé que justifica é a mesma fé que santifica. A graça do Senhor é o poder dado por Ele para que o discípulo não viva pecando.

Estudo feito por Raimundo Brasil ( 07/08/2012)

“Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, não é frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. “Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se.” (Apocalipse 3:15, 16, 19)

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s