O que Aconteceu com a Pregação do Arrependimento?

Em Nova York você pode visitar igreja após igreja, desde imensas catedrais até pequenas congregações, e raramente irá ouvir uma palavra sobre arrependimento. A mesma coisa ocorre em muitas igrejas evangélicas no resto do país e ao redor do mundo. Pode-se visitar igreja após igreja meses sem fim, e nunca se irá ouvir menção ao arrependimento.

Claro, existem igrejas hoje que não abrem mão quanto à essa importante doutrina bíblica. Mas diversas igrejas decidiram que arrependimento é uma mensagem ofensiva demais. Na verdade, denominações inteiras a desenfatizaram.

Nestas igrejas, você pode ouvir tudo sobre o amor de Deus, Suas bênçãos, Seus preceitos para enfrentar a vida, mas nenhuma palavra sobre a dor de Deus devido ao pecado. Você pode ouvir mensagens sobre amar os outros e ser uma pessoa boa e benigna. Tudo isso é verdadeiramente bíblico, mas você não vai ouvir uma mensagem de arrependimento como aquela que Pedro pregou no Pentecostes. O sermão de Pedro levou milhares para a liberdade em Cristo.

Muitos pastores hoje ficariam horrorizados com o que Pedro pregou naquele dia. Atos 2 nos dá o contexto para a poderosa mensagem do apóstolo: “E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: que faremos, irmãos?” (Atos 2:37).

Como esse verso demonstra, deve haver um conhecimento do pecado antes que possa haver arrependimento genuíno. É o propósito da lei, despertar um senso de pecado. E os corações daquelas pessoas em Jerusalém foram tocados quando ouviram a palavra de Deus e reconheceram seus pecados.

Pedro respondeu ao clamor desesperado daqueles homens instruindo-os, “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo” (Atos 2:38, itálicos meus).

O que significa se arrepender?
Arrependimento genuíno resulta em dor, remorso e desgosto pelo pecado
Arrepender-se é experimentar tamanha contrição a ponto de mudar um modo de vida. Simplificando, arrepender-se é mudar saindo do pecado, e caminhar na direção oposta.

Arrependimento não traz mérito. Somente o sacrifício de sangue de Cristo pode perdoar. Mas arrependimento é o único meio de conhecer cura e alegria verdadeiras. Não há outro modo de se entrar na paz e no descanso de Cristo, a menos que seja através das portas do arrependimento.

Paulo escreve aos Coríntios sobre o fruto resultante do arrependimento:
“Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, o qual não traz pesar, mas a tristeza do mundo opera a morte. Pois vede quanto cuidado não produziu em vós isto mesmo, o serdes contristados segundo Deus! Sim, que defesa própria, que indignação, que temor, que saudades, que zelo, que vingança! Em tudo provastes estar inocentes neste negócio” (2 Corintios 7:10-11).

Arrependimento e confiança no sangue redentor de Cristo resultam em remissão total do pecado, e isso significa perdão, absolvição e libertação do poder do pecado. De acordo com Paulo não pode haver conversão, nem liberdade, nem o milagre do novo nascimento sem arrependimento: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, de sorte que venham os tempos de refrigério, da presença do Senhor” (Atos 3:19).

Mais, Paulo pregou aos atenienses: “Mas Deus… manda agora que todos os homens em todo lugar se arrependam” (17:30). E Jesus nos diz que veio com esse mesmo propósito, “eu não vim chamar os justos, mas os pecadores (ao arrependimento)” (Marcos 2:17). Talvez mais claro que tudo, Lucas declara, “Assim está escrito que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressurgisse dentre os mortos, e que em seu nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém” (Lucas 24:46-47).

O evangelho “estou ótimo” está todo confuso sobre o amor de Deus
Multidões hoje se agrupam em reuniões em que um pastor do tipo “está tudo ótimo” diz a eles, “Tudo que vocês precisam fazer é crer, e vão nascer de novo”. Essa doutrina é baseada em uma passagem de Atos 16, onde um carcereiro perdido pergunta aos apóstolos o que ele deveria fazer para ser salvo. A resposta de Paulo foi, “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e tua casa” (Atos 16:31).

Os ministros que enfatizam essa doutrina se esquecem de que quando o carcereiro abordou os apóstolos, ele estava tão convicto (da parte de Deus) que “tremeu e caiu por terra” (16:29). Esse homem estava tão perturbado que tinha até mesmo pensado em se matar. Ele tinha ciência do próprio pecado, e seu temor por Deus o levou ao arrependimento.

A verdade é: a compaixão humana por si só é incapaz de converter qualquer alma. Alcança apenas a carne, incapaz de tocar os locais profundos da alma. Essa é uma verdade importante que aprendemos naqueles primeiros dias da Igreja de Times Square. E é uma verdade que está na essência do evangelho. Diz que a reprovação bíblica contra o pecado – uma mensagem alertando o pecador para correr em direção à cruz ou então perecer – é a maior mensagem de amor que pode ser oferecida ao homem.

by David Wilkerson | January 15, 2007

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s