O perigo da língua 

Todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito, sendo também capaz de dominar todo o seu corpo. Tomem também como exemplo os navios; embora sejam tão grandes e impelidos por fortes ventos, são dirigidos por um leme muito pequeno, conforme a vontade do piloto. Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha. Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniquidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno. Toda espécie de animais, aves, répteis e criaturas do mar doma-se e tem sido domada pela espécie humana; a língua, porém, ninguém consegue domar. É um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero. (Tiago 3:2, 4-8 )
A língua é um pequeno membro do corpo, mas exerce um poder destruidor que ultrapassa todos os outros. Como um pequeno leme de um navio ou freio na boca de um cavalo, este pequeno membro é incrivelmente poderoso. Como uma faísca pode iniciar um fogo que destruirá uma floresta, assim a língua descontrolada pode destruir relacionados, denegrir a imagem de alguém, gerar contendas, brigas na igreja e muitos outros males.
Os animais podem ser treinados. Um cão pode ser ensinado a sentar-se absolutamente imóvel no meio de uma multidão de pessoas, e não se moverá enquanto seu dono não o chamar. Mas a língua precisa ser sempre mantida sob supervisão. Nunca podemos deixá-la sem a rédea ou abrir sua gaiola e deixá-la livre. Temos que manter domínio constante sobre nossas línguas para evitar o dano terrível que elas são capazes de causar. Prejuízos que podem ter consequências graves para a vida das pessoas envolvidas.
Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura. (Provérbios 12:18)
Com nossa língua podemos edificar um irmão, animar animar ou podemos abater seu espírito, desanimá-lo e ferí-lo.
Podemos louvar a Deus e amaldiçoar alguém.
Podemos falar bem de alguém ou destruir a reputação de alguém.
Realmente nossa língua é perigosa e devemos com temor mantê-la sobre o domínio do Espírito Santo, pois nosso coração é enganoso e podemos jogar o veneno pra fora disfarçado de um inocente comentário.
Quem guarda a sua boca guarda a sua vida, mas quem fala demais acaba se arruinando. (Provérbios 13:3) – é perigoso falar demais.
A palavra dita a seu tempo, quão boa é! (Provérbios 15:23) – até a palavra boa, deve ser dita no tempo certo.
Coloca, Senhor, uma guarda à minha boca; vigia a porta de meus lábios. (Salmos 141:3 ) – precisamos depender de Deus para não pecarmos com nossa língua, o domínio próprio é fruto do Espírito.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s