Alerta de Deus para você: ainda há tempo!

Que tipo de pessoa você é diante de Deus?

Primeiro tipo: Vc pode ter tido uma vida toda torta no mundo, na gandaia, ter experimentado de tudo: sexo, drogas, bebida, festas, shows, oba-oba com amigos. Ter passado sua vida até agora ignorando Deus e seus princípios. Seus pais talvez não te ensinaram nada sobre Deus porque também eram vazios e ninguém pode dar o que não tem.

Segundo tipo: Vc pode ter crescido numa família moralista, com uma criação religiosa, seja la de qual religião foi, pode até ter uma vida certinha aos padrões e aos olhos dos homens. E se sentir uma pessoa moralmente legal, ok, tudo bem comigo, acho Jesus legal, sim, eu respeito Deus, porque não?

Terceiro tipo: Ou vc pode ter vivido toda sua vida dentro de uma igreja e se achar um cristão, ter feito coisas pelo Senhor, ter feito obras em seu nome, ter pregado, cantado, ensinado, lido a bíblia, ido a, igreja todo domingo e mesmo assim não conhecer a Deus. Isso não é assustador? Isso é de tirar o sono!

Independente do modo como você viveu até agora, se em algum momento de sua vida vc não conheceu Jesus o suficiente para ter consciência de sua situação pecaminosa diante de Deus, e nunca sentiu nenhum tipo de arrependimento em seu coração, nenhum pesar por seu pecado diante de Deus, a ponto de reconhecer que seu coração é vazio e sem desejo nenhum de fazer a vontade de Deus e que pode ser visto por Ele, cuidado, avalie sua vida.
Vc sabe, quando vc olha para uma prostituta, é fácil ver a condição dela, está na cara, mas sua condição pode estar escondida embaixo de sua vidinha certinha, moralista e bem comportada, mas Deus pode ver seu coração duro e longe dele, Deus vê o coração, enquanto nós, homens, vemos apenas a aparência.

Deus pode ver suas intenções egoístas, ver que todos os seus sonhos e planos são cheios de VOCÊ, VOCÊ, VOCÊ E VOCÊ. Deus pode ver que tudo em sua vida gira em torno de vc e que Ele nao tem lugar em seu coração.
E quando Deus te alerta, pare, pense sobre isso, porque mandei meu Filho morrer por vc na cruz pra te salvar de sua condição de pecado, creia em meu filho, em suas palavras, te ofereço vida mas isso começa com seu arrependimento e seu reconhecimento que precisas de mim e se vc me pedir pra te salvar, estarei pronto pra te salvar se seu coração estiver quebrantado.

Quando alguém verdadeiramente se arrepende e verdadeiramente crê no evangelho, acontece uma coisa sobrenatural na vida dela: Deus a regenera, ou seja, Deus te transforma em nova criatura em Cristo Jesus, por isso Jesus desceu do céu, viveu aqui na terra como homem, não pecou, morreu por vc e ressuscitou no terceiro dia, a morte não podia detê-lo porque Ele foi Santo, nunca pecou, Jesus venceu a morte para termos vida nEle.
E sendo nova criatura com nova natureza, você irá viver de uma forma diferente.
Vc quer viver uma vida diferente? Deixe Deus te transformar. Desista de se esforçar, de procurar uma religião, um sentido pra sua vida, uma resposta em qq coisa dessa terra: e se arrependa diante do Deus que te fez, que quer transformar sua vida, se arrependa e creia em Jesus.
Ainda há tempo! Alerta o Deus que te criou.

Anúncios

3 comentários sobre “Alerta de Deus para você: ainda há tempo!

    • Olá Luciano,
      Sua pergunta me impressionou porque foi direto ao ponto crucial do evangelho e quero lhe encorajar a fazê-la para Deus, peça a Deus para te mover até Ele, para gerar em você arrependimento pois é algo sobrenatural que não é feito por esforço próprio mas por fé e a fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus. Leia o texto abaixo e comece a ler a Bíblia, comece pelo livro de João, Deus vai falar com você, assim como falou comigo.
      Na Bíblia, no livro de Mateus capítulo 4 versículo 17 diz que Jesus pregava e dizer: “Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus!”
      Toda a pregação de Jesus estava impregnada da mensagem do arrependimento. Jesus não pregava um evangelho “fofinho”, um evangelho de ofertas, mas pregava um evangelho contundente e extremamente exigente.
      “Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salva-la-á. Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” Mc 8.34-36 “Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo.” Lc 14.33
      Toda a sua pregação visava levar o homem a um verdadeiro arrependimento, a uma revolução interior. Ele mostrou de que maneira prática o homem poderia experimentar esse arrependimento. O que é necessário para arrepender-se e tornar-se um discípulo de Jesus? Basicamente, quatro coisas:
      1. Negar-se a Si mesmo (Mc 8.34). Não é negar apenas alguns pecados.
      2. Tomar a cruz (Mc 8.34). Mas o que é tomar a cruz? é Perder a vida
      3. Perder a vida (Mc 8.35). Como ocorre isso? Devo morrer literalmente? Não. Trata-se de uma realidade espiritual, é o próprio arrependimento. Até hoje, a vida era minha, eu era meu dono. Mas agora eu perco minha vida porque a entrego para Deus. A partir de hoje Ele é o meu dono. Deus só pode governar a minha vida se eu a entrego voluntariamente e, para fazer isso, eu devo estar disposto a perdê-la. Mas arrependimento também envolve…
      4. Renunciar a tudo que possui (Lc 14.33). Se eu próprio já não pertenço a mim mesmo, muito menos as coisas que eu possuía. Agora tudo pertence a Deus: família, emprego, casa, automóvel, salário, carreira, etc, tudo é de Deus.
      Lamentavelmente essa não tem sido a pregação da igreja nos dias de hoje.
      Quando Jesus colocava as condições do reino, Ele sempre começava com “se alguém quer ser meu discípulo…”, e logo a seguir vinham as condições. Essas eram condições para ser um discípulo, para ser um convertido, um salvo. Eram condições para entrar no Reino de Deus.
      Não era uma opção para ser mais consagrado, para crescer na fé ou para tornar-se pastor. O arrependimento, com tudo o que ele significa e produz, está na Porta de Entrada e não no caminho. Muitos estão pregando um evangelho “fofinho” (creia e mais nada) e depois querem estreitar o caminho. Porém, quem vai querer perder a vida depois, se na entrada já lhe prometeram salvação e vida eterna sem condição nenhuma? Essa pregação tem enchido a igreja de religiosos que não estão submissos à autoridade de Jesus.
      Arrependimento: É submissão total à autoridade de Jesus e isso não é uma opção para o salvo, mas uma condição para ser salvo.
      No grego, a palavra arrependimento é a palavra “metanóia”, que significa mudança de mente, mudança de atitude interior. Que mudança é essa? É a troca de uma atitude de independência para uma atitude de dependência, da atitude de rebelião (faço o que eu quero) para a atitude de submissão (pertenço a Deus para fazer a sua vontade).
      Arrependimento é mudança de atitude interior: deixar de ser independente para ser dependente de Deus. É o caminho contrário que Adão tomou, ele era totalmente dependente de Deus e aceitou a proposta de Satanás de ser conhecedor do bem e do mal e ser igual a Deus para viver como bem queria e por sua própria conta e aqui estamos nós num mundo caos e mergulhados na lama do pecado.

      Quando mudamos a nossa atitude para com Deus, mudam também os nossos atos. Quando mudamos somente os nossos atos (deixamos de fazer algumas coisas que consideramos muito erradas), mas continuamos, interiormente, com uma atitude de independência, estamos ainda em rebelião e necessitamos de arrependimento.
      Pelo conceito comum, arrependimento é um mero sentimento de tristeza pelos pecados cometidos. Agora, Deus está nos revelando algo mais sólido: por meio do verdadeiro arrependimento, temos o nosso interior totalmente mudado, vivemos uma nova vida, estamos com uma atitude correta diante do nosso Senhor.

      Qual é o problema principal do homem?
      Para poder compreender, devemos analisar como tudo começou, como foi a queda do homem (Gn 3.1-7). Aqui, nós temos a descrição da entrada do pecado no mundo. Geralmente é dito que o pecado de Adão foi a desobediência, mas isso não define exatamente o problema. Na verdade a desobediência já é um fruto do pecado, é uma consequência do pecado e não o próprio pecado.
      A chave para chegarmos a esse entendimento está nas palavras: “…como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.” (vs. 5) e “…árvore desejável para dar entendimento” (vs. 6). Por que o conhecimento era tão tentador para Adão? Por que queria tanto ter entendimento, a ponto de se arriscar ao castigo da morte que Deus tinha prometido? É simples. Até aquele momento, ele vivia numa relação de total dependência de Deus, necessitava da orientação de Deus para tudo, era dirigido por Deus e pela sua sabedoria (ver Pv 8.22-31). Para que ele queria o conhecimento e a sabedoria que vinham de uma árvore e não de Deus? Adão queria dirigir a própria vida, queria fazer sua própria vontade, ser seu próprio Deus. Adão queria Independência.
      Isso não foi algo que Adão fez, foi uma decisão interior no seu coração. Uma disposição de ser Independente, de ser o dono de sua própria vida. O pecado foi consumado pela sua desobediência, mas foi gerado por uma atitude interior de rebelião.

      Quando Adão pecou, sua própria natureza humana se degenerou-se. O pecado tornou-se parte de sua natureza, e, portanto, a herança de toda raça humana, pois todos são descendentes dele (Rm 5.12.19). O problema de Adão, agora, é o problema de toda raça humana. Qual é o nosso problema então? O problema central do homem é sua atitude interior de rebelião e independência de Deus
      O nosso maior problema aos olhos de Deus não está nas coisas erradas que fazemos, mas sim na nossa atitude interior de Independênciae rebelião. Todos os pecados que cometemos são consequência dessa disposição interior. Quando, no meu interior, há uma atitude de independência (sou dono da minha vida, faço a minha vontade), como consequência disso, os meus atos não vão agradar a Deus. Entendemos então, que o problema principal é a independência (o pecado), enquanto que os atos pecaminosos (os pecados) são a consequência.
      Qual é a solução para o problema?
      Aqui cabe uma pergunta: É suficiente que o homem abandone alguns pecados mais grosseiros (como os vícios, a orgia e a idolatria) e creia em Jesus para o perdão dos pecados, sem no entanto resolver o seu problema fundamental que é a independência? A resposta é não. Deus quer atingir a raiz do problema. Ele quer que mudemos de atitude, que abandonemos a independência e nos tornemos dependentes de Deus. A palavra do evangelho de Jesus não é para curar superficialmente a ferida do homem. Deus quer tratar a causa do problema e não apenas a consequência. Para isto Ele mandou o Seu filho Jesus: o Senhor não veio trazer apenas o perdão dos pecados, mas veio trazer a solução do problema do pecado e da rebelião. E como fez isso? Pregando o evangelho do reino (Mt 4.23; 9.35; Mc 1.14,15; Lc 4.43; 8.1; 9.60; 16.16). Os apóstolos também pregaram o evangelho do reino (At 8.12; 19.8; 20.25; 28.23,30,31).
      O que é o evangelho do reino? O evangelho do reino é o fim da rebelião e da independência do homem. Deus quer perdoar, mas também quer governar, quer reinar sobre o homem. Esse é o significado do arrependimento. O perdão sem o governo de Cristo é como dar um banho de água limpa em alguém que permanece nadando na lama.
      Que Deus te abençoe e te revele Jesus, se tiver qualquer outra pergunta, fique a vontade.

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s