Disciplinar os filhos é uma expressão de amor

Vemos essa verdade nos seguintes textos da Bíblia:Imagem
. “pois o Senhor disciplina a quem ama, assim como o pai faz ao filho de quem deseja o bem.” (Provérbios 3:12)
. “O que retém a sua vara aborrece a seu filho, mas o que o ama, cedo , o disciplina.” (Provérbios 13:24)
. “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te.” (Apocalipse 3:19 ARC)
Essa é a visão bíblica da disciplina, a repreensão e a disciplina é fruto do amor e do zelo de Deus por nossas vidas.
A visão bíblica de disciplina e correção é o oposto do que os psicólogos e as várias correntes de pensamentos do mundo pregam, a tendência do mundo é ver a disciplina como vingança: vingar-se dos filhos pelo que fizeram.
Se você corrige e disciplina seus filhos porque Deus ordena, então é necessário não confundir sua tarefa com sua ira.
O principal motivo da disciplina não é vingar-se, mas corrigir.
Se a correção centraliza-se no pai (ou na mãe) que foi ofendido, então o foco será expandir a ira ou talvez, vingar-se; a função é punitiva.
Se, porém, a correção centraliza-se em Deus como o ofendido, o FOCO é a restauração e a função é restauradora. Com esse foco em Deus, a disciplina e a correção dos filhos destina-se a levar a criança que desobedeceu a Deus de volta ao caminho da obediência: é corretiva.


A correção não é mostrar aos filhos ira pela ofenda deles; é lembrá-los de que seu comportamento pecaminoso ofende a Deus. A correção é demonstrar a censura de Deus contra o pecado e que Deus é Rei, portanto, os filhos devem obedecê-lo.
O capítulo 12 do livro de Hebreus fala sobre disciplina e o versículo 11 diz que disciplina não é punitiva, mas corretiva: “Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados.” (Hebreus 12:11).

A disciplina tem um objetivo terapêutico, não penal, corretivo, não punitivo. Ela se destina a produzir crescimento, não dor, e nisso vemos o amor de Deus nos tratando como filhos a quem quer bem. Por isso a disciplina dos filhos deve estar ligada aos princípios absolutos da Palavra de Deus, para desenvolvimento do caráter e da honra a Deus.
Esse é o papel dos pais na vida dos filhos: sermos agentes de Deus, com o objetivo de mostrar o caminho de Deus a nossos filhos. 

Disciplina é um sinal de identificação de Deus conosco, como nosso Pai. Deus nos disciplina para o nosso bem, para que tenhamos parte em sua santidade.
O diabo sabe da importância da disciplina e da correção na vida das crianças e como lhe é peculiar, ele deturpa as verdades de Deus em sofismas para enganar, cegar e confundir os pais, fazendo-os perder preciosos anos da vida de seus filhos, sem discipliná-los, sem corrigí-los, sem levá-los ao conhecimento de Deus, transformando-os em adultos sem temor a Deus e que vivem por si próprios.

Como igreja, precisamos rejeitar os sofismas e mentiras do diabo que lemos nos livros de psicologia e ouvimos na TV, voltemos a Bíblia, a Palavra Viva do nosso Deus e que com temor venhamos a desempenhar nosso papel de agentes de Deus na vida de nossos filhos, em nome de Jesus, amém.
“O insensato faz pouco caso da disciplina de seu pai, mas quem acolhe a repreensão revela prudência. O filho sábio dá alegria a seu pai, mas o tolo despreza a sua mãe. O temor do Senhor ensina a sabedoria, e a humildade antecede a honra. “(Provérbios 15:5, 20, 33 NVI)
Fonte: livro Pastoreando o Coração da criança ( Tedd Tripp )

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s